CONUBES leva milhares às ruas de São Paulo

Manifestação foi marcada pela diversidade dos jovens e pela convocação do #OcupeBrasília, movimento que tomará a capital na próxima semana

As ruas da zona norte de São Paulo foram ocupadas na tarde dessa quinta-feira (1) por 3 mil estudantes que vieram ao 39º Congresso da UBES (Conubes). Eles saíram em passeata levando as principais bandeiras de luta do movimento estudantil. A mobilização também serviu para convocar o #OcupeBrasília, que acontece na próxima semana e envolverá um acampamento estudantil na Esplanada dos Ministérios pela aprovação, ainda esse ano, do Plano Nacional de Educação (PNE).
A passeata partiu do Expocenter Norte, onde os estudantes participavam de outras atividades, e seguiu até o Parque da Juventude, um espaço emblemático que já foi terreno do presídio da Carandiru e que nessa sexta ganhou o colorido dos sonhos dos jovens.
Com placas nas mãos, faixas e bandeiras da UBES, os estudantes bradaram palavras de ordem em defesa dos 10% do PIB para a educação e dos 50% do Fundo Social do Pré-Sal investidos somente no ensino público. Além disso, os jovens protestaram pela regulemantação nacional da meia-entrada, pelo passe livre de estudantes e pelo respeito à diversidade sexual dentro das escolas.
O trajeto de 4 km percorreu a rua Guilherme Paraense, passou em frente à estação Carandiru, contornando os arredores do Parque da Juventude e fazendo o retornou pela rua Galatéia. A pluradidade das pautas estudantis e a irreverência dos jovens deram o tom da caminhada. Entre os manifestantes, o ex-militante da UBES na década de 80, Cosmo Costa, de 45 anos, aprovava a mobilização: “Participei das Diretas Já em 1984 e acredito que continua acesa a luta dos estudantes, com a mesma disposição e energia que tínhamos”, conta Cosme, que veio do Piauí e viajou quatro dias para chegar ao Conubes.
Outra importante participação foi a dos estudantes indígenas do sul da Bahia, que vieram a São Paulo representar sua comunidade. Andressa Carvalho estava vestida com tupixai (que chamamos de saia), um cocar e as pernas pintadas, o que segundo ela, em sua aldeia, caracteriza uma pessoa guerreira: “Nos sentimos à vontade para nos vestir e nos pintar, aqui ninguém nos exclui por sermos diferentes”, conta.
A passeata foi encerrada com o Hino Nacional e uma homenagem ao presidente da UBES, Yann Evanovick, que se despede do cargo neste Congresso: “Podemos dizer que os estudantes deste Conubes conseguiram passar a sua mensagem ao estado de São Paulo, além de preparar o movimento estudantil para as intensas atividades do #Ocupe Brasília na próxima semana”, avaliou.

O 39º Congresso da UBES segue até o proximo domingo(04/12)
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.