Grupo de trabalho encontra mais um resto mortal no Araguaia e encerra atividades do ano


Marabá, 26/10/2012 – O Grupo de Trabalho Araguaia (GTA) finalizou nesta sexta-feira (26), nos municípios de Xambioá (TO) e São Geraldo do Araguaia (PA), a última expedição deste ano de busca por desaparecidos políticos da Guerrilha. Após 12 dias de trabalho, a equipe, que é composta por peritos das áreas de Antropologia Forense e Social, Arqueologia, Geologia, Geofísica, Biologia e Engenharia Florestal, recolheu mais um resto mortal para análises periciais em Brasília.



Desta vez, o resto mortal foi encontrado em um antigo cemitério de São Geraldo do Araguaia (PA). Com o achado, chega a 25 o número de restos mortais sob cautela do GTA – exumados da região desde a década de 90, por expedições independentes realizadas por familiares e outros profissionais, e pelo grupo de trabalho. 

Nesta expedição, iniciada no dia 14 de outubro, as atividades da equipe ficaram concentradas neste cemitério de São Geraldo, no cemitério de Xambioá (TO) e nas antigas bases militares de Xambioá e do Morro do Urutu na Serra das Andorinhas. 

Desde a 4ª viagem do grupo à região, foram realizados levantamentos arqueológicos para posterior reconstituição histórica das bases. Nesses locais, arqueólogos coletaram vestígios materiais, como garrafas, recipientes de comida e medicamentos, baterias, pilhas, projéteis, entre outros. Os materiais serão analisados e servirão de subsídio para delimitar o funcionamento dessas bases. 


Assim como nas outras, todas as atividades tiveram acompanhamento dos familiares dos desaparecidos da Guerrilha. A integrante da Comissão da Verdade, Maria Rita Kehl, esteve presente nesta expedição e conheceu a metodologia de trabalho do GTA, além de ter acompanhado as escavações.  

Informações 

Mesmo com os trabalhos do grupo encerrados este ano, continua à disposição da população o serviço do Disque 100, dos Direitos Humanos. Pelo telefone celular ou fixo, qualquer cidadão pode ligar, gratuitamente, e repassar informações relativas à Guerrilha – que possam levar a possíveis locais de inumações de participantes do episódio.

Balanço

O Grupo de Trabalho Araguaia reiniciou as atividades de 2012 em junho e realizou expedições nos meses seguintes de julho, agosto, setembro e outubro. Este ano, foram exumados dos estados do Pará e de Tocantins oito restos mortais. Todos os achados, inclusive os anteriores ao grupo, encontram-se em Brasília para análise pericial. 

Durante as cinco expedições, os integrantes realizaram ações de ouvidoria com a população e demais atividades com o objetivo de interagir com a comunidade. Foram feitos, também, trabalhos de comunicação social, como veiculação de spot nas rádios locais informando a presença do GTA na região e explicando seu funcionamento.  

Sobre o grupo 

O GTA tem o objetivo de coordenar e executar as atividades necessárias para localizar, recolher e identificar os restos mortais das vítimas da Guerrilha. É função, ainda, sistematizar todas as informações existentes sobre o assunto.

O apoio logístico é prestado por militares da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, localizada em Marabá (PA). A equipe de cartografia e topografia também é integrada por militares, da 4ª Divisão de Levantamento de Manaus (AM).

Fotos: Tereza SobreiraAssessoria de Comunicação Social (Ascom)
Ministério da Defesa
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.