Presidente do TSE faz balanço do primeiro turno das eleições

Ministra Cármen Lúcia em sessão do TSE
Presidente do TSE, ministra Cármen Lúcia

Ao final da sessão plenária desta terça-feira (9), a presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Cármen Lúcia Antunes Rocha, reiterou que o primeiro turno das eleições transcorreu sem qualquer incidente. “Continuaremos trabalhando até o dia 30 para o segundo turno e, claro, para que se tenha a diplomação e a posse, se Deus quiser, em paz”, assegurou.
Ela informou que o número de recursos sobre registros de candidatura prontos para serem julgados pelo colegiado do TSE é muito pequeno. “Mesmo nos gabinetes, temos aproximadamente 2 mil (recursos), de um total de quase 8 mil (recursos) que chegaram”, registrou. Segundo a ministra, 1.300 processos ainda estão chegando ao TSE em razão de atraso devido, principalmente, à greve dos Correios.
“Daremos toda a prioridade para que tenhamos esse julgamento o quanto antes. Estamos fazendo todo o esforço”, garantiu a ministra Cármen Lúcia.
Números
A presidente do TSE informou que nesse primeiro turno das eleições compareceram às urnas 115.807.514 milhões de eleitores, o que corresponde a 84,59% do total de 138.544.348 de eleitores. A abstenção foi de 16,41%, o que corresponde a 22.736.804 eleitores.
Foram eleitos 5.518 prefeitos e 57.424 vereadores, sendo que o segundo turno será realizado em 50 municípios em 19 Estados da federação. Dos 50 municípios, 17 são capitais.
A presidente do TSE afirmou que o término da apuração ocorreu “de forma plena e sem nenhum problema” exatamente a 1h48 da manhã. “Este é o recorde que se tem no tribunal”, disse.
Até as 19h30, urnas de 20 Estados já haviam sido apuradas e, por volta das 20h30, a Justiça Eleitoral já havia totalizado 92% dos votos de todo o país. A demora na totalização entre 22h até a 1h48 da manhã se deveu a duas urnas do Acre que ficavam em local de difícil acesso.
Houve uma substituição de apenas 0,5% das mais de 400 mil urnas utilizadas no pleito. Segundo a ministra Cármen Lúcia, somente duas urnas eletrônicas tiveram que ser substituídas por urnas de lona. Um caso ocorreu em seção no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro-RJ, e outro, na zona rural do distrito de Arapari, localizado no município de Monte Alegre-PA.
Por fim, a presidente do TSE registrou que em todos os locais que tiveram o envio de tropas federais negado pelo Tribunal, o primeiro turno das eleições transcorreu normalmente. “Não aconteceu absolutamente nada. Monitorei durante todo o domingo, de 7h da manhã até a hora que saí (do Tribunal), portanto, por volta das 11h e tanto da noite.”
RR/LF
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.