Header Ads

ad

Armando sinaliza que disputa governo em 2014

Após prestar contas do seu mandato por meio de vídeo exibido em sua confraternização com a imprensa, há pouco, num restaurante do Recife Antigo, o senador Armando Monteiro (PTB) discursou e concedeu entrevista coletiva. Armando falou sobre diversos assuntos, por mais de uma hora. Um dos temas mais discutidos foi 2014. O trabalhista reforçou que pode ser uma das alternativas da Frente Popular para o Governo do Estado.
Apesar de afirmar ter 'credenciais' para se lançar, Armando sublinhou que a FP é 'pluripartidária', podendo ter a chapa encabeçada por qualquer partido. 'Quando a discussão for inaugurada, nós (o PTB) vamos estar na mesa. Vamos participar, não vamos ser espectadores', encerrou, por entender que a antecipação do debate não é positiva para o processo político. Por enquanto, a prioridade para Armando é 2013, fazendo do próximo um ano melhor. A seguir, alguns tópicos do discurso e da coletiva:
Impostos
'O ambiente tributário é terrível (...) Há um descompasso entre a evolução da produtividade e os aumentos reais de salário. Ficou caro produzir no Brasil. (...) É preciso ter uma agenda pró-competitividade, para que aí, em boa hora, a gente inicie o processo de desoneração da folha'.
Energia
'O Brasil tem uma das energias mais baratas para ser gerada, de fonte hidráulica, e no entanto estamos entre os três Países com a (conta de) energia mais cara do mundo (...) Se o Brasil não reduzir o custo, vamos passar por um processo de desindustrialização'.
Privatização
'O Governo perdeu tempo com uma certa hesitação ideológica na privatização (...) Perdemos tempo com os aeroportos, com as concessões de rodovias (...) Mas uma retomada está sendo feita'.
Projeção
'Pernambuco vem dando um salto extraordinário, podemos dobrar o PIB do Estado em oito anos (...) Em função de investimentos que começar a maturar agora. O grande desafio é qualificação do processo, que significa melhorar a infraestrutura e capacitar as pessoas (...) Esse foi um ano positivo, Pernambuco se projetou mais e mais no cenário nacional'.
Geraldo Julio
'O Recife tem perspectiva de um novo tempo administrativo. Eu sentia que o Recife precisava viver esse novo tempo de Pernambuco, era como se houvesse um descompasso (...) Com Geraldo Julio, vamos sentir efetivamente a presença do Poder Municipal'.
Eduardo presidenciável
'Não há como negar o papel que o governador Eduardo Campos passou a ter, independentemente de candidatura. Não podemos antecipar isso, mas ele é um ator nacional, e como tal há de se posicionar'.

Thiago Lins
do Blog do Magno

Postar um comentário