Ads Top


Berlusconi anuncia aliança e diz que quer ser ministro de Economia

O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi disse nesta segunda-feira, em entrevista a uma rádio, que fez um aliança com o partido Liga Norte para as eleições de fevereiro e que gostaria de ser ministro da Economia caso a coalizão de seu partido ganhe o pleito.
Berlusconi renunciou em 2011 e foi considerado por seus críticos como um dos responsáveis pela crise financeira que atingiu o país. Quando foi anunciada sua candidatura, em dezembro, houve uma má reação dos mercados, aumentando o risco país e causando queda da bolsa de Milão.
Em entrevista a uma rádio italiana, o ex-chefe de governo disse que seu partido, o Povo da Liberdade, fez um acordo com o líder da Liga Norte, Roberto Maroni, para apoiar a candidatura deste à Presidência da região da Lombardia.
Ele não deu detalhes sobre o acordo, mas disse que seria o "líder dos moderados" em uma coalizão de centro-direita com a Liga. O grupo político de Maroni é favorável a regras mais rígidas para imigração e à descentralização das 20 regiões italianas.
Sobre a corrida ao Parlamento, Berlusconi disse que ainda não sabe quem será o premiê em um hipotético governo de sua coalizão, mas disse preferir ser ministro da Economia. Para justificar a sua escolha, defendeu sua carreira como empresário e a experiência política.
Ele ainda qualificou o cargo de primeiro-ministro como de pouco poder, tendo só a atribuição de "estabelecer a ordem do dia no Conselho de Ministros". Em caso de Berlusconi não se candidatar a chefe de governo, o cargo em um governo de sua coalizão ficaria com o secretário-geral do PDL, Angelino Alfano.
O ex-premiê, que apoiou o governo de Mario Monti até o mês passado, atacou o atual governante por reintroduzir um imposto bastante impopular sobre propriedades em residências primárias e prometeu reduzir os impostos sobre rendimentos.
"Todos nós nos enganamos. Ele pertence à categoria de professores que recebem um salário e olham a economia do olho de uma fechadura", disse. 
Folha de SP
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.