Ads Top


Ensaio fotográfico resgata a história política da cidade pernambucana de Jaboatão, a "Moscouzinho"

De grande importância histórica, pois foi o local onde foram travadas as batalhas que no século 17 resultaram na expulsão dos holandeses do Brasil, a cidade pernambucana de Jaboatão dos Guararapes ganhou na década de 1940 o apelido de “Moscouzinho”. Isso se deveu ao fato de ter sido o primeiro município brasileiro a eleger um prefeito comunista, o médico Manuel Rodrigues Calheiros, em 1947. Esta visão de uma “Rússia tropical e nordestina” é resgatada em um livro de arte que o fotógrafo Gilvan Barreto lança daqui a pouco, às 19h, no Ateliê da Imagem Espaço Cultural, no Rio de Janeiro.
Nascido em Jaboatão, em 1973, Gilvan Barreto é filho de um militante de esquerda e cresceu entre comícios e reuniões políticas. Na infância, vivenciou a luta contra a ditadura militar, acompanhou o pai em comícios e, apesar da pouca idade, sabia de cor trechos dos discursos apaixonados que ouvia.

Quando teve a ideia de um livro que homenageasse ao mesmo tempo sua cidade natal e seus pais, Gilvan Barreto optou por um ensaio fotográfico em que as imagens revelam texturas e imperfeições. “Uma imagem que transparece os traços da ação humana, em vez da presença da máquina e da tecnologia”, disse o fotógrafo.
Para obter esse efeito visual, Gilvan recorreu a antigos álbuns de família, fundindo fotos dos pais aos arquivos garimpados no antigo Departamento de Ordem Política e Social (Dops), órgão de repressão na época do regime militar. O resultado são fotografias e fotocolagens que documentam o território afetivo do artista.
Com entrada franca, o evento de lançamento do livro Moscouzinho terá projeção de imagens e uma conversa com o autor. O Ateliê da Imagem Espaço Cultural fica na Avenida Pasteur, 453, na Urca, zona sul do Rio de Janeiro.

Paulo Virgilio Repórter da Agência Brasil


Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.