Haddad pede apoio ao Senado para poder aumentar investimentos em São Paulo

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, fez visita nesta quarta-feira (20) ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para pedir apoio ao aumento da capacidade de investimento do município. Haddad pediu, em especial, a rápida tramitação no Congresso Nacional de um projeto de lei complementar que permitiria à cidade pagar sua dívida com o governo federal.
O PLP 238/2013, apresentado em janeiro pela Presidência da República, dispõe, entre outros assuntos, sobre critérios de indexação dos contratos de refinanciamento da dívida celebrados entre a União, os estados e os municípios.Para Haddad a aprovação e a tramitação rápida desse projeto é fundamental para que São Paulo se torne uma cidade solvente e retome seus investimentos.
- São Paulo pretende sair dos atuais R$ 3 bilhões de investimento por ano, que é um valor completamente insuficiente para as nossas necessidades, para alguma coisa que supere R$ 5 bilhões e, na melhor das hipóteses, chegue a R$ 6 bilhões por ano, que seria um patamar mínimo adequado para enfrentar os desafios que estão postos, como mobilidade urbana, transporte público, combate a enchentes, produção de moradia, e assim por diante - disse o prefeito.
Fernando Haddad afirmou que já visitou os ministérios da Fazenda e do Planejamento e ainda deve visitar a Câmara dos Deputados, onde teve início a tramitação do projeto.
- Viemos ao Senado também porque o Senado vai ter uma participação importante na reestruturação da capacidade de investimento da cidade de São Paulo – explicou.
O prefeito disse ainda que não é apenas a troca do indexador da dívida que vai devolver à cidade sua capacidade de investir. A atuação maior nos convênios do PAC e nos convênios com os ministérios da Educação e da Saúde também são pretensões da prefeitura.
- Se o Congresso e o governo federal fizerem a sua parte, São Paulo vai estar com os projetos prontos para retomar os investimentos – afirmou.
Chuvas na cidade
Haddad informou que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) já está autorizada a fazer o investimento para apresentar um modelo digital de semáforos para a cidade. Nos últimos dias, mais de cem semáforos pararam de funcionar por causa das chuvas. O prefeito também anunciou que pediu a reanálise técnica de projetos de microdrenagem que estavam engavetados.
- São 70 pontos de alagamento para os quais há projetos de microdrenagem que foram recuperados - disse.
Para o prefeito, com essas duas ações a prefeitura estaria enfrentando os dois maiores problemas que atingiram a cidade nos últimos dias devido ao excesso de chuvas.
Agência Senado
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.