Transpetro anuncia retomada dos contratos de 12 navios com Estaleiro Atlântico Sul


O atrapalhado presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que conseguiu trocar o nome do estaleiro de Suape pelo concorrente Mauá, deveria anunciar oficialmente, depois do evento oficial com Dilma, ainda em Suape, a retomada do contrato para encomenda de 12 navios ao Estaleiro Atlântico Sul (EAS). Acabou não fazendo. A promessa é que fosse divulgado um comunicado oficial, nesta tarde.

Atualmente, o estaleiro está produzindo quatro embarcações simultaneamente. São mais três navios Suezmax do PROMEF - Dragão do Mar (em fase de edificação de megablocos), C-004 (em fase de montagem de blocos e pré-edificação) e C-005 (em fase de fabricação e montagem de blocos) – além da primeira plataforma de perfuração que será construída no Brasil. Encomendada pela Sete Brasil, a plataforma já recebeu 10 mil toneladas de chapas e 3,6 mil toneladas de perfis metálicos. Em março passado, houve o primeiro corte de chapas.

Nesta segunda, com a presença da presidente da República Dilma Rousseff e dos seis mil colaboradores do Estaleiro Atlântico Sul (EAS), entrou em operação o navio petroleiro Suezmax Zumbi dos Palmares. Segundo navio entregue pelo Estaleiro Atlântico Sul (EAS), o petroleiro integra a frota da Petrobras Transporte (Transpetro) e faz parte do pacote de encomendas ao EAS para o Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro (PROMEF).

A produção do Zumbi dos Palmares envolveu quase dois mil profissionais e utilizou mais de 21 mil toneladas de aço. Sua autonomia é de 20 mil milhas náuticas, o que significa que a embarcação poderia dar a volta ao mundo sem a necessidade de abastecer.

O Zumbi dos Palmares zarpou do Cais de Acabamento do EAS totalmente testado e aprovado, de acordo com os padrões internacionais de qualidade da indústria naval mundial. Além dos dois primeiros navios Suezmax do PROMEF, o EAS já entregou o lower hull (parte inferior do casco) da plataforma de produção semissubmersível P-55, da Petrobras, totalizando três encomendas entregues e em absoluta conformidade com as exigências internacionais do setor.

Com mais de 274 metros de comprimento e boca modelada (largura) de 48 metros, o Zumbi dos Palmares tem porte bruto de 157,7 mil toneladas e capacidade para transportar 1 milhão de barris, o que representa mais de 45% da produção diária de petróleo no País. Trata-se de uma embarcação, com a dimensão máxima para a passagem pelo Canal de Suez, que liga os mares Vermelho e Mediterrâneo.

“Desde o lançamento do Estaleiro Atlântico Sul, estamos trabalhando forte e constantemente para aprimorar nossos processos e acabamentos e o Zumbi dos Palmares é mais um passo que demos neste sentido”, avalia o presidente do EAS, Otoniel Silva Reis. Para o executivo, este é um importante avanço para a indústria naval brasileira. “O EAS é, atualmente, o maior e mais moderno player de construção naval e offshore do Brasil e todas as nossas encomendas estão enquadradas nas exigências de conteúdo nacional. É um grande ganho para o País”, complementa Otoniel.

Fonte: Blog do Jamildo
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.