Header Ads

ad

Valcke volta a cobrar estádios e diz que Fifa pode mudar sedes até agosto


'Não estamos pensando em mudar a cidade-sede. Isso só acontece quando não tem mais jeito', diz francês ao ser quesitonado sobre São Paulo.

valcke e aldo no estádio Mané Garrincha (Foto: Fabrício Marques)
Em Brasília, Valcke volta a cobrar estadios da Copa
prontos em dezembro (Foto: Fabrício Marques)
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, deu um recado para as 12 cidades da Copa do Mundo de 2014: as sedes ainda podem mudar até o dia 1º de agosto, quando os ingressos para o torneio começarão a ser vendidos.
O aviso foi dado durante visita ao Estádio Mané Garrincha, em Brasília, na manhã desta terça-feira. Perguntado sobre os problemas da Arena Corinthians, que tem dificuldades para conseguir o empréstimo do BNDES, Valcke revelou que ainda vai conversar com os representantes do estádio paulista para saber a real situação da obra, mas, desde já, disse que eles precisam acelerar.
- Nós sempre dizemos que não é possível aceitar atrasos. É preciso de tempo para testar tudo. A Copa do Mundo é um evento de outra magnitude. Eles vão ter que acelerar. Isso não é uma ameaça. Não estamos pensando em mudar a cidade-sede. Isso só acontece quando não tem mais jeito. Porém, podemos mudar até 1° de agosto, quando começam a vender os ingressos. Temos uma possibilidade para isso, mas os estádios têm que ser entregues a tempo - afirmou.

A declaração de Valcke gerou reação no Corinthians. Em nota oficial, o clube afirmou que "não aceita nenhuma pressão" e deixou a critério da Fifa a possibilidade de tirar do estádio de Itaquera a abertura da Copa do Mundo de 2014.
- Se entendem que devem mudar o local de abertura da Copa fiquem à vontade - diz a nota do Corinthians.
O francês ainda fez questão de minimizar as exigências feitas pela Fifa, dizendo que são pedidos dos próprios jogadores. O francês deu exemplo do gramado para explicar tanta cobrança.
- O que mais importa é o gramado e é preciso que as seleções gostem de jogar. Essas exigências da Fifa são feitas pelos jogadores, que estão acostumados com os melhores estádios do mundo. É isso que vamos entregar. O meu papel é de ficar cobrando, mas quando um país recebe a Copa temos que apoiar. É um trabalho de equipe com altos e baixos, mas tudo acabará bem.
Sobre os atrasos na entrega de três estádios da Copa das Confederações (Maracanã, Mané Garrincha e Arena Pernambuco), o secretário-geral minimizou os problemas e demonstrou confiança de que tudo estará pronto para a competição deste ano.
- Apenas aumenta a pressão sobre as cidades, sobre o COL e sobre a Fifa. Mas a equipe é muito boa, muito profissional. Estamos trabalhando bem juntos. Equipes da Fifa e do COL passaram dias e dias em Brasília, apoiando para acelerar o trabalho e dar o apoio necessário para que tudo esteja pronto. É um trabalho em equipe, exatamente como o futebol.
Ao lado de Ronaldo e Bebeto, membros do Comitê Organizador Local (COL), Jérôme Valcke segue para o Rio de Janeiro, onde visitará o Maracanã, nesta quarta-feira.
Valcke e autoridades no Mané Garrincha (Foto: Fabrício Marques)Valcke visita o Mané Garrincha nesta terça ao lado de Ronaldo, Bebeto e Aldo Rebelo (Foto: Fabrício Marques)

Postar um comentário