Equipamentos de judô garantem estrutura de ponta para os atletas estaduais - Portal Muito Mais - O seu portal de notícias!!!

ÚLTIMAS DO PORTAL

test banner

Post Top Ad

21 de agosto de 2013

Equipamentos de judô garantem estrutura de ponta para os atletas estaduais


No Brasil, o judô está organizado em todos os estados e no Distrito Federal. Em todos os fins de semanas são disputadas competições pelos quatro cantos do país. Para os eventos da modalidade é necessário muito mais do que quimonos e um dojô. Placares eletrônicos, sistema de vídeomonitoramento e laptops são outros aparelhos necessários para atender com qualidade aos atletas. O presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Paulo Wanderley Teixeira, explica que, para o país atingir um patamar de desenvolvimento internacional, as federações devem ter uma estrutura no patamar da confederação nacional. “Nós temos que dar capilaridade para o desenvolvimento da modalidade, e isso passa por prover as federações com equipamentos de nível internacional”, afirma Paulo. 

Mais de 4,5 mil placas de tatames e 25 conjuntos oficiais, que contam com placares eletrônicos, sistema de videomonitoramento, televisores, laptops, caixa de som, entre outros aparelhos, foram garantidos na segunda fase de aquisições de equipamentos esportivos adquiridos por meio de convênio, no valor de cerca de R$ 3,8 milhões, firmado entre a CBJ e o Ministério do Esporte, que atenderá às 27 federações. A estrutura beneficia principalmente os atletas que estão em fase de formação.

Segundo o secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Ricardo Leyser, a trajetória de sucesso do judô brasileiro nos últimos anos conta com forte apoio de vários entes. “O governo federal, por meio de convênios do Ministério do Esporte com a CBJ, de recursos da Lei de Incentivo ao Esporte e das loterias, da Bolsa-Atleta e do patrocínio da Infraero, é um grande investidor da modalidade. A partir deste ano, como parte do Plano Brasil Medalhas, a Petrobras também passa a fazer parte desse esforço. Clubes formadores de atletas do judô, como a Sogipa, o Minas Tênis Clube e o Pinheiros, também contam com recursos federais. Além disso, estamos financiando a construção do Centro Pan-Americano de Judô em Lauro de Freitas, uma grande parceria com o governo da Bahia e a confederação”, diz.

A primeira etapa de aquisição de equipamentos e materiais para aprimoramento do judô já havia sido paga por meio de convênio aprovado no final de 2010 pelo Ministério do Esporte, que repassou mais de R$ 2,6 milhões à CBJ. Na ocasião, foram adquiridas 3.888 placas de tatame, 144 placas e 54 conjuntos oficiais com placares eletrônicos e sistema de videomonitoramento semelhantes ao utilizado pela federação internacional, com dois televisores, dois laptops e caixa de som, entre outros aparelhos. Cada Estado recebeu 144 placas e dois conjuntos eletrônicos

Atualmente, o calendário do judô nacional conta com a realização dos campeonatos brasileiros divididos nas cinco regiões, da Norte à Sul, dos campeonatos que vão das categorias sub-17 a sub-23, sênior e do Grande Prêmio Nacional Interclubes.

“Essa gama de apoios é necessária para garantir que o nosso judô se mantenha entre as potências mundiais. Para atingir o topo em novas categorias e se manter como potência, é essencial o contínuo desenvolvimento da base e as melhores condições de treinamento e competição às seleções brasileiras. Temos convicção de que o judô vai ser um dos destaques da campanha brasileira para ficar entre os dez primeiros países nos Jogos Olímpicos de 2016”, acrescenta o secretário Ricardo Leyser. A meta para os Jogos Rio 2016 é conquistar pelo menos seis medalhas no dojô. 


Breno Barros
Foto: Divulgação/CBJ
Ascom – Ministério do Esporte
Postar um comentário

Post Top Ad

test banner