Header Ads

ad

Governo federal discute medidas para evitar preços abusivos de ingressos nos estádios de futebol

A viabilidade econômica das novas arenas e o acesso amplo dos torcedores aos estádios foram os principais tópicos da reunião realizada nesta quinta-feira (26.09) pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, com dirigentes dos principais clubes de futebol do país, administradores dos novos equipamentos esportivos e representantes de Secretarias Estaduais de Esporte e Lazer, das Secopas e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Nós temos o consenso de que essas arenas valorizam mais o nosso futebol, dão mais conforto e segurança aos torcedores, que são consequências muito positivas para o futebol, mas também há o risco de uma consequência indesejada, que é a exclusão de uma parcela da torcida, o torcedor de baixa renda, dos estádios brasileiros”, disse Aldo Rebelo.

Para o ministro, é preciso encontrar um equilíbrio capaz de evitar a exclusão dos torcedores de menor poder aquisitivo nas arenas brasileiras e, ao mesmo tempo, propiciar a sustentabilidade econômica dos clubes de futebol e dos próprios estádios.

A reunião contou com a presença de dirigentes de clubes como o presidente do Bahia, Fernando Schmidt, e o diretor executivo do Botafogo, Sérgio Landau, além do ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez, hoje responsável pelo acompanhamento das obras da arena do clube, em Itaquera. Autoridades dos governos estaduais, como o secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Nilton Vasconcelos, e o secretário da Secretaria Extraordinária da Copa em Minas Gerais, Tiago Lacerda, também participaram do encontro, ao lado de representantes das administradoras das novas arenas. O secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes, e o secretário de Futebol e Defesa de Direitos do Torcedor, Toninho Nascimento, completaram a mesa de debates.

Ficou definido que serão enviadas pelos integrantes da reunião sugestões de soluções para as três esferas de preocupações:  viabilidade econômica dos clubes e das arenas e inclusão dos torcedores de baixa renda. A partir disso, será feito um relatório para que, numa próxima reunião, daqui a três semanas, o trabalho seja encaminhado à Presidência da República.

“Nós não convocamos a reunião com a finalidade de impor ou de oferecer uma solução definitiva, mas de partilhar a construção dessas soluções, e é isso que começamos a fazer na data de hoje”, afirmou Aldo Rebelo.

Modelos específicos também podem ser aproveitados. “Nós já temos aqui o modelo que vai sendo construído pelo Corinthians para a futura Arena Corinthians, que é destinar 40% da capacidade do estádio para ingressos de até R$ 50”, lembrou o ministro.

Mateus Baeta
Foto: Glauber Queiroz
Ascom – Ministério do Esporte
Postar um comentário