Terminal marítimo do Porto de Recife é o primeiro a ser finalizado para a Copa - Portal Muito Mais - O seu portal de notícias!!!

ÚLTIMAS DO PORTAL

test banner

Post Top Ad

.

1 de outubro de 2013

Terminal marítimo do Porto de Recife é o primeiro a ser finalizado para a Copa

O investimento total foi de R$ 28,1 milhões, sendo 21,8 milhões de recursos federais. A Matriz da Copa prevê espaços similares em Fortaleza, Natal e Salvador
O terminal marítimo de passageiros do Porto de Recife é o primeiro a ficar pronto para a Copa do Mundo de 2014. O espaço, projetado para elevar o patamar de recepção de passageiros, será inaugurado em 13 de outubro, quando começa a temporada de cruzeiros. Os turistas de um navio proveniente da Itália desembarcarão nesta data e poderão desfrutar de uma estrutura semelhante à de um aeroporto, com nove balcões de check-in, esteiras para retirada de bagagem, salas de embarque e desembarque, órgãos reguladores e de fiscalização, além de agências de viagens e lojas.


O terminal ocupa uma área de 23,4 mil m², com 7,9 mil m² de área construída. O espaço conta com estacionamento para 188 vagas, sendo 144 para automóveis, 12 para ônibus de turismo, sete para pessoas com deficiência e 25 vagas para órgãos oficiais. O investimento total foi de R$ 28,1 milhões, sendo 21,8 milhões de recursos federais. A Matriz de Responsabilidades da Copa prevê espaços similares nos portos de Fortaleza, Natal e Salvador.
“Trata-se de um projeto que não fica atrás de nenhum outro porto do mundo. É um terminal confortável, tem toda a estrutura que há em um aeroporto, só que com um diferencial. Quando chega um avião, são em torno de 200 passageiros. Em um navio são cerca de dois mil, então temos que ter uma logística muito grande por trás”, afirma o presidente do porto de Recife, Rogério Leão.
O projeto aproveitou o antigo Armazém 7, que passou por reformas internas, mas teve a estrutura mantida. Voltado para o cais, o espaço abriga as salas de embarque e desembarque, dos órgãos de controle, como alfândega da Receita Federal e a imigração da Polícia Federal, no térreo. Um mezanino será utilizado como sala VIP e terá uma casa de câmbio. No primeiro pavimento do armazém haverá lojas, um café e ponto de informação turística. Uma escada normal e outra rolante, uma rampa e dois elevadores dão acesso de um piso a outro.

Fotos: Portal da Copa
Fotos: Portal da Copa#

"Barco de papel"

Uma passarela faz a ligação entre os primeiros pavimentos do Armazém 7 e da “Sala Pernambuco”, prédio construído para abrigar os balcões de check-in, salas de agências de viagens e dos órgãos reguladores e de fiscalização do governo. O local tem uma fachada em estrutura metálica, que lembra um barco de papel. Dois elevadores, uma rampa e uma escada dão acesso entre os dois andares da sala.
“Antes era no improviso, porque não existia terminal. A gente tinha apenas um galpão no armazém. Agora não, temos toda essa estrutura que vai deixar para o passageiro que chegar a Pernambuco, via mar, uma boa imagem para que ele possa voltar no ano seguinte”, diz Rogério Leão.

Revitalização

Voltado para a Avenida Alfredo Lisboa e integrado ao sistema de transporte público, o terminal faz parte do projeto de revitalização da área portuária da capital pernambucana. A administração do porto, a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) e a Secretaria de Turismo e Lazer de Recife trabalham estratégias para a recepção de quem desembarcar no local.
“Conversamos para poder, por exemplo, preparar folders para os turistas, explicando quanto custaria um traslado, para que esse turista não venha a ser explorado”, afirma o presidente do porto.



Alta temporada

A previsão é de que na temporada de cruzeiros, que tem início em outubro e se encerra em abril, 100 mil passageiros transitem pelo terminal. A estimativa é de que 60 navios cheguem ao local, que pode abrigar até três embarcações turísticas ao mesmo tempo. Como o plano de operação para a Copa ainda não está definido, o número pode ser ampliado dependendo da necessidade, já que o porto conta com dez berços para o atracamento das embarcações.
"Na realidade, o navio chega e as pessoas passam o dia na cidade, voltam para dormir e no outro dia pela manhã saem. Mas isso é uma coisa que a gente só vai poder mensurar quando estiver mais próximo da Copa. Por enquanto, não estamos trabalhando com essa possibilidade de congestionamento de navios, porque dificilmente vão estar dois ou três ao mesmo tempo. Eles não passam um período longo na cidade, é sempre 24 horas, 48 horas", prevê Rogério Leão.
Com dois quilômetros de cais, um calado (profundidade) que varia entre sete e oito metros, o porto de Recife também é responsável por receber boa parte dos navios de carga que chegam a Pernambuco. "Somos um porto comercial e operacional, além da questão de passageiros. Fazemos também o transporte de carga para o nosso estado, o que é muito importante, mas temos dez berços para que possam atracar os navios".

Recife - Porto - Agosto de 2013

Operação

A nova estrutura será operada provisoriamente pelo Porto de Recife, até que seja feita uma licitação para a escolha do novo operador portuário. “Com a nova Lei dos Portos (nº 12.815/2013), a questão da licitação da escolha do operador portuário vai ser decidida pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), em Brasília. Nós já mandamos o estudo de viabilidade técnica e econômica e estamos aguardando que eles façam a licitação e escolham o novo operador”, explica o presidente do porto.



Com informações do Portal da Copa
Postar um comentário

Post Top Ad

test banner