Ads Top


Angola é o primeiro país do mundo a proibir o islamismo


Em uma atitude inédita no mundo, o governo de Angola decidiu pelo fechamento e demolição de todas as mesquitas no país. "O processo de legalização do Islã não foi aprovado pelo Ministério de Justiça e Direitos Humanos angolano e, portanto, as mesquitas de todo o país serão fechadas e demolidas", disse a ministra de Cultura de Angola, Rosa Cruz e Silva. A proibição legal ao Islamismo tem como objetivo frear a massificação do extremismo religioso. 
 
Ao mesmo tempo, o país africano também proibiu outras religiões e seitas que, de acordo com porta-vozes do governo, são uma ameaça à cultura nacional, fundamentada nos princípios religiosos do cristianismo, que é praticado por 95% dos seus habitantes. 
 
Já foram fechadas em torno de 60 mesquitas, o que provocou protesto entre os membros da comunidade islâmica angolana, que reclamam que não foram consultados pelo governo para a tomada da decisão e que estão sendo tratados como seguidores de uma pequena e perigosa seita religiosa. O governo afirmou que "os muçulmanos radicais não são bem-vindos no país e o governo não está preparado para legalizar a presença de mesquitas em Angola". 
 
Em abril desde ano, Angola também já havia vetado a maioria das igrejas evangélicas brasileiras do país. De acordo com o governo, elas praticam "propaganda enganosa" e "se aproveitam das fragilidades do povo angolano", além de funcionarem sem o reconhecimento do Estado.
 
Um outro país que também já colocou restrições ao islamismo foi a Suíça, que, em 2009, proibiu no país a construção de minaretes (torres existentes em algumas mesquitas), após uma consulta popular. 

Fonte: The History Channel
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.