Ads Top


Paulista lança programa “Remédio em Casa”

Foto: Divulgação
A Prefeitura do Paulista lançou nesta quarta-feira (04.12) o programa “Remédio em Casa”. A iniciativa tem o objetivo de entregar medicamentos para tratamento da diabetes, hipertensão e dislipidemias (descontrole do colesterol) na residência de idosos e de pessoas com dificuldade de locomoção. Além deste público, serão  beneficiados usuários do SUS no município com demandas judiciais. A cerimônia aconteceu no auditório da Secretaria de Saúde, no Centro, e contou com a presença do prefeito Junior Matuto (PSB) e dos secretários de Saúde municipal, Alberto Lima, e estadual, Antônio Carlos Figueira.

A entrega dos medicamentos será feita através de motoboys identificados, que vão levar um kit com remédios que serão usados a cada três meses de tratamento. Para receber uma nova remessa, o paciente deverá voltar a se consultar numa Unidade de Saúde da Família (USF) da rede local, o que vai criar o hábito involuntário do check-up periódico. A estimativa da atual gestão municipal é de que pelos menos oito a dez mil pessoas sejam atendidas pelo programa.


“Essa é uma iniciativa que vai mudar o processo de atendimento à população. Vamos fazer com que as pessoas, não apenas recebam os medicamentos, mas façam consultas periódicas, já que para receber o remédio a receita tem que ser de uma unidade de saúde municipal”, explicou o secretário Alberto Lima.

Foto: Divulgação
Os primeiros paulistenses que serão beneficiados já foram cadastrados pelas equipes da Diretoria de Atenção Básica no mês de outubro. Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) visitaram todas as residências registradas nas USFs. Durante a busca ativa, as pessoas que foram encontradas com o perfil de atendimento do “Remédio em Casa” foram incluídas no serviço.

Inicialmente, a iniciativa vai atender três regiões: Aurora, na área central da cidade; e nas comunidades Rural I e Rural II. Após três meses de implantação, o projeto será ampliado gradativamente até atender todas as 40 equipes de Saúde da Família. “Vamos começar pelos bolsões de pobreza, mas até setembro do próximo ano vamos cobrir todo o Paulista e seremos um exemplo para Pernambuco”, exaltou o prefeito Junior Matuto.


O formato do programa adotado no Paulista é um sucesso em outros estados como São Paulo e Minas Gerais. No município, o investimento para manter o funcionamento pleno do “Remédio em Casa” ficará na casa dos R$ 380 mil anuais, valor que sairá exclusivamente dos cofres da prefeitura. “O Brasil está envelhecendo cada vez mais e a atenção domiciliar vai ser a grande saída para a saúde pública. Espero que essa ação seja espelho para outros gestores”, ressaltou o secretário Antônio Figueira.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.