Porto Digital sai na frente e lança primeiro sistema de compartilhamento de carros elétricos do Brasil

Mais uma vez, o Porto Digital inova, sai na frente e lança o primeiro sistema de compartilhamento de carros elétricos (car sharing) do Brasil. A solução faz parte do projeto Porto Leve,  guarda-chuva de soluções para a mobilidade urbana do Porto Digital. Com a solução dos carros compartilhados, o usuário poderá, já partir do próximo dia 15 de dezembro, ir a uma das três estações espalhadas na região do Porto Digital, retirar o veículo e devolvê-lo dentro de prazo determinado, num processo semelhante ao que já ocorre com as bicicletas.

O sistema de compartilhamento de carros do Porto Digital equipara a capital pernambucana a algumas cidades europeias e norte-americanas. Aqui, como já acontece no exterior, serão usados carros elétricos. A tecnologia utilizada será fornecida pela empresa pernambucana Serttel, incubada no Porto Digital e contratada pelo Parque Tecnológico para o desenvolvimento da solução. "Nosso sistema de compartilhamento de carros elétricos é inédito no Brasil e insere o Recife no cenário das grandes cidades mundiais. Nosso propósito é testar um serviço inovador e ecologicamente sustentável, que venha a contribuir para a mobilidade urbana, e, consequentemente, proporcionar melhor qualidade de vida, de forma a deixá-lo apto a ser replicável para o restante da cidade", destaca do Presidente do Porto Digital, Francisco Saboya.

Na primeira fase do projeto, em caráter de teste, apenas 20 pessoas previamente selecionadas poderão utilizar os veículos sustentáveis, que ficarão, a principio, em três estações: uma no edifício que abriga o Núcleo de Gestão do Porto Digital (prédio do antigo Bandepe), no Bairro do Recife e outra em frente ao Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (C.E.S.A.R), também no Bairro do Recife. Já a terceira será na Rua do Lima, no bairro de Santo Amaro. As estações serão monitoradas à distância e cada veículo contará com um chip que vai se comunicar com o sistema de controle, informando quando o carro for retirado.

Em março de 2015, o sistema ganhará outras três novas estações de compartilhamento, na Prefeitura do Recife, Casa da Cultura e Praça do Derby. "É um protótipo, por isso fica com três carros. Esperamos que, com a consolidação da ideia, o poder público veja seu valor e resolva expandi-la, como aconteceu com o aluguel de bicicletas que hoje já tem mais de 70 estações", pontua Francisco Saboya, destacando que a função da empresa é testar tecnologias que contribuam com os maiores desafios urbanos da atualidade: mobilidade, sustentabilidade e segurança. Por isso, cabe ao poder público ou a outra empresa privada ampliá-las. Já a Serttel, contratada pelo Porto Digital, fica responsável pelo desenvolvimento e operação do sistema.

A ideia é que o projeto também incentive a carona através de um sistema que facilite o compartilhamento de rotas. A empresa de carros elétricos escolhida foi a chinesa Zhidou, com os modelos ZD e ZDI, que têm capacidade para dois passageiros, são 100% elétricos e possuem autonomia para rodar até 100 Km.

Funcionamento - Para utilizar o sistema de compartilhamento de carros elétricos, o usuário precisa ter idade superior a 18 anos e possuir carteira de habilitação válida e cartão de crédito. Em seguida, deve baixar o aplicativo do Porto Leve e realizar um cadastro prévio. O sistema vai exigir cadastramento e confirmação de dados pessoais e possibilitará a renovação automática através de autorização na modalidade cartão de crédito. O único plano de utilização será o mensal, no valor de R$ 30, além de uma taxa extra para cada corrida. Se o usuário não oferecer carona, essa taxa é de R$ 20. Se o motorista, no momento da reserva, optar por dar carona, o valor da viagem será rateado entre ele e o "caroneiro", que também deverá estar cadastrado no sistema. Em caso de carona para outro usuário do aplicativo, o valor será dividido entre ambos. Se o motorista oferecer a carona e, mesmo assim, nenhum interessado se manifestar em 15 minutos de tolerância, também paga R$ 10. Ainda é preciso pagar uma taxa extra caso o motorista ultrapasse os 30 minutos permitidos para a utilização do veículo. Por cada minuto adicional será cobrado R$ 0,75.

"É uma forma de incentivar o compartilhamento do veículo para diminuir a quantidade de carros nas ruas e, assim, contribuir com a preservação ambiental", afirma o Diretor Executivo do Porto Digital, Leonardo Guimarães. Na Europa, cada exemplar do car sharing retira entre seis e nove veículos tradicionais das ruas. A experiência também mostra que, comparado a um carro particular, os veículos sustentáveis gastam 4,5 vezes menos em cada quilômetro rodado. Alimentados por energia limpa, ainda evitam a utilização de combustíveis fósseis e contribuem para a redução da poluição atmosférica.

A carona, por sinal, é uma inovação do sistema brasileiro. "Nenhum outro modelo oferece essa possibilidade. Além disso, toda a nossa operação é feita pelo celular. No exterior, não há totens nas estações para desbloqueio do veículo", afirma o diretor de inovação e competitividade empresarial do Porto Digital, Guilherme Calheiros.

Passo a passo - Para solicitar o veículo, basta entrar no aplicativo do Porto Leve e escolher a opção do car sharing. O aplicativo mostra as estações do projeto e o usuário precisa indicar a estação de origem para que o sistema verifique se há carros disponíveis naquele local. Também será preciso informar o destino, para garantir que haja vaga quando for devolver o carro. Cada estação conta com duas vagas exclusivas para os veículos elétricos.

Depois de completar a solicitação, o usuário tem a possibilidade de oferecer uma carona. Caso essa opção seja escolhida, um relógio indica os 15 minutos de espera pelo caroneiro. Esgotado o tempo, o chaveiro do veículo aparece para que o usuário desbloqueie a porta.

Passado todo esse processo, basta ligar o veículo. "É como um carro automático. Não há marcha, apenas freio e acelerador. Mas a principal diferença é mesmo o silêncio. Por se tratar de um carro elétrico, parece que está desligado", conta Cidinha Gouveia, Gerente de Projetos do Porto Digital. Importados da China, os carros sustentáveis são inteiramente elétricos, equipados com ar-condicionado e demoram seis horas para serem carregados. Cada exemplar acomoda dois passageiros e alcança até 60 km/h. Quando totalmente carregado, pode rodar por até 120 quilômetros. O projeto teve custo total de R$ 500 mil, financiado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia e pela Serttel, que arcou com o investimento em pesquisa e desenvolvimento.

Sustentabilidade - Projeto cujo objetivo é prover serviços inovadores e ecologicamente sustentáveis, o Porto Leve visa melhorar a mobilidade, a segurança e a comodidade de trabalhadores, empreendedores, visitantes e turistas que circulam na região do Porto Digital, proporcionando maior qualidade de vida. O projeto está focado em três grandes áreas com objetivos específicos: promover mobilidade sustentável; apoiar a segurança e gestão da circulação de veículos; e promover estudos sobre tecnologias no parque.

Principais vantagens do sistema de compartilhamento de carros elétricos do Porto Digital:

•Evitar a necessidade de aquisição e manutenção de carro próprio;

•Racionalizar o uso do carro, reduzindo distâncias percorridas (experiências de outros países mostraram redução de cerca de 4,5 vezes do custo por quilômetro, em comparação com veículos particulares);

•Favorecer uma mobilidade mais inteligente (o usuário usa os meios mais adequados de transporte para cada viagem);

•Cada carro de car sharing, num sistema amplo, evita entre 6 e 9 carros particulares;

•Incentivar adesão de outros modos mais sustentáveis (transporte público, caminhar e bicicleta);

•Redução do trânsito e do congestionamento associado;

•Liberação de espaço de estacionamento;

•Menor consumo de combustível;

•Redução das emissões de CO2;

•Eficiência energética;

•Melhoria no impacto meio ambiental;

•Redução da poluição local: ruído e emissões de poluentes locais;

•Uso de fontes de energia diferentes ao petróleo no setor transportes.

Fonte: Porto Digital / Foto: Folha de SP
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.