Sede do América vira Imóvel Especial de Preservação - Portal Muito Mais - O seu portal de notícias!!!

ÚLTIMAS DO PORTAL

test banner

Post Top Ad

22 de junho de 2015

Sede do América vira Imóvel Especial de Preservação

Prefeito assinou decreto preservando casarão localizado na Estrada do Arraial que se soma a outros 104 imóveis protegidos desde 2013 

Foto: Andréa Rêgo Barros
O Recife ganhou nesta segunda-feira (22) mais um Imóvel Especial de Preservação (IEP). O prefeito Geraldo Julio assinou o decreto que classifica a sede do América Futebol Clube, na Estrada do Arraial, em Casa Amarela, como IEP. O imóvel se junta a outros 104 locais que também passaram a ser áreas de preservação do início da gestão, em 2013, até hoje. O objetivo é valorizar a diversidade espacial e cultural da cidade a partir das suas diferentes paisagens formadas pelo patrimônio natural e construído, elementos que fazem parte da identidade do Recife.

Foto: Andréa Rêgo Barros
“A sede do América possui uma vida toda especial, não só pela arquitetura e a forma como foi projetada, mas pela vida que teve em várias décadas. E agora o América tem futuro também. Com esta ato, a gente preserva a história e constrói um futuro melhor para a cidade”, disse o prefeito Geraldo Julio.

O trabalho técnico que indicou o imóvel foi realizado pela equipe da Diretoria de Preservação do Patrimônio Cultural (DPPC), órgão ligado à Secretaria de Planejamento Urbano do Recife. A assinatura do documento formaliza a decisão, aprovada por unanimidade, na última reunião do Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU), realizada na última quinta-feira (18). O América Futebol Clube completou 100 anos em 2014 e faz parte da história do futebol pernambucano.

“Você pegar um imóvel como o do América e transformar em IEP, você está mostrando à cidade uma decisão importante de que para se ter futuro, tem que ter compromisso com o seu passado também. Nós estamos fazendo uma inversão do modelo de desenvolvimento que o Recife teve nas últimas décadas”, acrescentou o prefeito.

Na assinatura da Lei Municipal 16.284/1997 foram determinados 154 IEPs. Desde então, até o ano de 2012, apenas outros dois imóveis foram a integrar a lista. Entre 2013 e 2015, 105 imóveis foram decretados como de Preservação. Além da sede do América, a sede do Sport Club do Recife, na Ilha do Retiro, e do antigo Colégio Marista, na Boa Vista, também entraram na lista em abril de 2014.
“Esses Imóveis Especiais de Preservação precisam, como o próprio nome diz, preservar elementos e características que justificaram a sua entrada neste tipo de enquadramento. E também são oferecidos alguns estímulos, vantagens e benefícios que a legislação confere para que alguns empreendimentos sejam feitos preservando esses imóveis”, explicou o secretário de Planejamento Urbano, Antônio Alexandre.

O imóvel, localizado no número 3107 da Estrada do Arraial, bairro de Casa Amarela, passa a ser protegido pela Lei Municipal 16.284/1997 que estabelece normativas específicas para os Imóveis Especiais de Preservação. “Esse gesto feito pelo prefeito Geraldo Julio, com o reconhecimento da sede do clube como Imóvel Especial de Preservação, vai possibilitar mais 100 anos para o América. Isso vai fazer com que ninguém mais mexa na nossa história, não só pelos detalhes arquitetônicos, mas pela imaterialidade que tem ali”, afirmou o presidente do clube, Celso Muniz.

A construção da casa é datada da década de 1950 e para sua indicação enquanto um IEP foram observados os conceitos sobre patrimônio cultural, somado à importância que a casa agrega à história urbana e arquitetônica da época, além do seu valor estético. Outro forte aspecto que foi relevante para a sua classificação foi o fato do imóvel estar localizado no entorno de um monumento tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o Sítio Trindade.

O ato também foi muito comemorado pelo Conselho de Arquitetos e Urbanistas de Pernambuco (CAU-PE) e pelo Instituto de Arquitetos do Brasil em Pernambuco (IAB-PE). “A Prefeitura do Recife, quando reconhece a sede do América como IEP, reconhece a cidade que precisamos. Uma cidade que não destrói o que foi construído, mas que trabalha com o que já foi construído”, disse o presidente do CAU-PE, Roberto Montezuma. “Foi a sociedade que pediu este movimento e o América está vivo. O América que está dentro de cada pessoa vai continuar vivo e o prefeito atendeu a este pedido”, acrescentou Vitória Régia Andrade, presidente do IAB-PE.
Postar um comentário

Post Top Ad

test banner