Header Ads

Mais R$ 66 milhões para reforçar a saúde em Pernambuco


O governador Paulo Câmara e o ministro Gilberto Occhi assinaram, nesta quinta-feira (20.12), convênios entre o Governo de Pernambuco e o Ministério da Saúde para o repasse de R$ 66,3 milhões ao orçamento do Sistema Único de Saúde (SUS) do Estado. Destes, R$ 40,4 milhões serão destinados anualmente para a qualificação da assistência na rede de tratamento do câncer e nefrologia em Pernambuco. Outros R$ 19 milhões serão repassados ainda este ano, em parcela única, por emenda parlamentar, para ampliar o teto de Média e Alta Complexidade da Secretaria Estadual de Saúde. Na ocasião, também foram assinados os termos de doação de veículos adaptados para apoio aos Centros Especializados em Reabilitação e para o combate ao mosquito Aedes Aegypti; e anunciada a implantação de 32 novas Academias de Saúde no Estado.

“Hoje, junto com o ministro Gilberto Occhi, divulgamos um conjunto importante de ações de atenção básica aos municípios, que envolve desde o aporte de recurso por custeio ainda em 2018, na ordem de R$ 19 milhões, como também novos incrementos de serviços na oncologia e nefrologia. Ações que vão garantir a expansão desses serviços essenciais, para que os tratamentos possam ocorrer para um maior de pessoas, que é o nosso maior foco: ampliar o serviço e melhorar, cada vez mais, a qualidade. O ministro aproveitou também para entregar veículos, que vão ajudar, principalmente, a combater os mosquitos Aedes Aegypti, para que não tenhamos outros surtos como tivemos num passado recente, seja da própria dengue, seja da Chikungunya, seja do Zika Vírus. Então, é um conjunto importante para começarmos 2019 com condições de ampliar e melhorar nossos serviços de saúde em todo o Estado”, destacou Paulo Câmara.

Do valor total a ser repassado por ano pelo Governo Federal ao Estado, R$ 28 milhões serão aplicados em procedimentos realizados nas Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), instaladas no IMIP; Hospital de Câncer de Pernambuco; Real Hospital Português; e Hospital Dom Tomás, em Petrolina. Além disso, Pernambuco será contemplado com o reforço de mais de R$ 12,4 milhões por ano para habilitação do Hospital de Santo Amaro, ligado à Santa Casa de Misericórdia, como unidade especializada em hemodiálise. A verba irá permitir o incremento de mais de 60 máquinas de terapia renal substitutiva, o que significa uma ampliação de mais de 360 vagas no tratamento aos pacientes do SUS no Estado. Já os R$ 19 milhões a serem recebidos em parcela única, serão destinados ao custeio e manutenção da grande rede de urgências e emergências de Alta e Média Complexidade do Estado. O recurso é proveniente de emenda parlamentar do deputado federal Fernando Monteiro.

“O sentimento de quem trabalha na área da saúde se resume em uma única palavra para a nossa população mais carente: esperança. É dessa maneira que as pessoas buscam pelos hospitais, pelas UPAs, buscam uma unidade de saúde. É na esperança de serem atendidas e serem curadas, de terem uma vida melhor. Então a nossa responsabilidade é muito grande. Espero que a gente tenha dado, hoje, uma contribuição ao Estado de Pernambuco, para que possamos renovar cada vez mais essa esperança que o povo tem em cada um de nós. Será um montante em torno de R$ 66 milhões, no qual boa parte será para o custeio do funcionamento da saúde na rede estadual”, frisou o ministro Gilberto Ochhi.

O secretário estadual de Saúde, Iran Costa, explicou que os novos investimentos vão estreitar distâncias e ampliar o atendimento aos pacientes pernambucanos. “São repasses mensais que vão possibilitar a habilitação de um hospital em Petrolina, onde os pacientes não vão mais precisar percorrer 700 quilômetros para fazer quimioterapia. Isso dá um afago a dois gigantes, que é o IMIP e o Hospital do Câncer. Os dois, juntos, atendem praticamente 70% de toda a oncologia do Estado. Então é um momento festivo”, disse.

COMBATE ÀS ENDEMIAS – Durante a cerimônia, também foi assinado os termos de doação de caminhonetes Mitsubishi L200, cabine dupla, modelo 4x4, para auxiliar 17 municípios pernambucanos no combate às endemias, principalmente, nas ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti. São eles: Afrânio, Agrestina, Bom Conselho, Buíque, Dormentes, Iati, Ilha de Itamaracá, Inajá, Ipubi, Lajedo, Ouricuri, Primavera, Ribeirão, Santa Filomena, Saloá, Serra Talhada e Tupanatinga. Os prefeitos receberam as chaves dos veículos durante a solenidade. Na aquisição dos veículos foram investidos mais de R$ 2,1 milhões.

ACESSIBILIDADE – Pernambuco também foi beneficiado com a doação de quatro veículos adaptados para ampliar o acesso e promover a qualificação dos serviços de reabilitação de pacientes com deficiência atendidos pelo SUS. Receberão os veículos as cidades de Ipojuca (01); Limoeiro (01); e Recife (02). Para a aquisição dos furgões, o Ministério da Saúde investiu R$ 735,9 mil. Os carros vão garantir o acesso da pessoa com deficiência que não apresentam condições de mobilidade e acessibilidade aos pontos de atenção da Rede de Cuidados no SUS.

O prefeito de Ipubi, Chico Siqueira, falou em nome de todos os gestores municipais presentes e agradeceu pelos investimentos anunciados. "Recebemos um presente de Natal antecipado com a vinda do ministro ao nosso Estado. Sabemos da nossa responsabilidade como prefeitos e prefeitas de buscar trabalhar ainda mais por todas as áreas, em especial a saúde. Então, esta ação veio coroar este ano de desafios. É um momento de gratidão também ao governador, por sua parceria e atenção aos municípios", salientou.

PREVENÇÃO - Além disso, foi anunciada a liberação de R$ 4 milhões para a construção de 32 polos de Academias da Saúde em 24 municípios de Pernambuco. São eles: Afrânio (02); Bom Conselho (01); Buique (01); Carnaíba (01); Dormentes (01); Cortes (01); Inajá (01); Passira (01); Iati (01); Ipubi (01); Itambé (03); Ouricuri (02); Santa Filomena (02); Garanhuns (01); Jupi (01); Quipapá (01); Feira Nova (01); Itaíba (01); Sanharó (02); São José do Egito (03); Águas Belas (01); Gravatá (01); Manarí (01); e Tupanatinga (01). Nesses locais, a população pode contar com uma infraestrutura e equipamentos adequados; e profissionais qualificados para promover práticas corporais e atividade física, promoção da alimentação saudável e educação em saúde.

Nenhum comentário