Header Ads

De olho na preservação das tartarugas, Meio Ambiente do Paulista promove ação sensibilização na praia do Janga

“Não tinha idéia que a praia do Janga era um local de desova de tartaruga. Até já morei aqui no bairro, hoje estou voltando, mas nunca ouvi falar nisso. Que bom que tem alguém preocupado com essa questão. Eu fico feliz porque só assim as futuras gerações vão poder cuidar também”. Foram com essas palavras que o gerente de venda, Bruno Elias, elogiou a ação de sensibilização ambiental da Prefeitura do Paulista, que ocorreu na manhã deste domingo (27.01), no Janga. O trabalho educativo foi conduzido pela equipe do Núcleo de Sustentabilidade Urbana (NSU), da Secretaria Executiva de Meio Ambiente (SEMMA), e contou com o apoio dos representantes do projeto social “O Amor Abraça”.
O objetivo da ação foi alertar banhistas, comerciantes e frequentadores da praia de um modo geral para a importância da preservação da vida marinha, especialmente, das tartarugas que desovam ao longo dos 14 km de praias da cidade. Por isso, o grupo fez questão de percorrer o calçadão da Av. Beira-mar e a faixa de areia para orientar a população e distribuir material informativo.
A revendedora Joana D’arc Teixeira, que estava com a família na praia, aprovou o trabalho. “As pessoas precisam cuidar mais da natureza. Aqui mesmo na praia é muito comum ter resíduos, como plástico, que a tartaruga come e pode morrer. As pessoas também não devem mexer nos ninhos. Isso é muito ruim para o meio ambiente”, alertou a banhista que reside em outro município.
Desde 2014, a gestão municipal vem desenvolvendo uma série de ações de monitoramento dos ninhos e conscientização da população que freqüenta as praias da cidade, dentro do projeto “Praia Viva”. Para se ter uma idéia da importância desse trabalho, das cinco espécies de tartarugas existentes no Brasil, quatro podem ser encontradas no litoral do Paulista, são elas: tartaruga-de-pente, verde, cabeçuda e oliva. É bom que se diga que todas estão ameaçadas de extinção. Apesar disso, elas ainda aparecem nas praias da cidade, principalmente, entre os meses de setembro e março, quando realizam a desova.
O assessor do Núcleo de Sustentabilidade Urbana, da SEMMA, Herbert Andrade, explicou o que a população pode fazer se encontrar uma tartaruga na praia. “As pessoas não devem mexer, não tão pouco violar os ninhos de tartaruga. É bom deixar claro que se o animal for visto depositando os ovos é importante apenas identificar o local e acionar os órgãos municipais competentes, como a SEMMA, pelo fone 3433-1311, de segunda a sexta, das 08h às 16h30; ou a Guarda Municipal, através do 153, que funciona diariamente, por 24h; ou ainda enviar detalhes pelo e-mail, nsusemapaulista@gmail.com”, disse.
APOIO RELEVANTE – O trabalho da Secretaria Executiva de Meio Ambiente do Paulista conta com um apoio significativo do projeto social “O Amor Abraça”. Criada em 2016, a instituição desenvolve uma série de ações importantes na cidade com foco na preservação da natureza. “Sabemos que a prefeitura tem feito a parte dela, mas é preciso ir além disso. Foi por isso que criamos o nosso projeto social. Queremos ajudar. A sociedade civil precisa colaborar. Estamos sempre à disposição da prefeitura para fazer mais parcerias. O que nós queremos é o melhor para as tartarugas, para o meio ambiente, para a nossa cidade”, destacou o coordenador da instituição Amaro Josinaldo.

Nenhum comentário