Header Ads

PUBLICIDADE

Paulista realiza mutirão para atender famílias que residem nas áreas de risco

Quinta-feira (28) de muito trabalho para a equipe da Secretaria de Segurança Cidadã e Defesa Civil do Paulista. Após uma árvore tombar e na sequencia derrubar um poste, causando a morte de duas crianças na Rua Alecrim, no bairro da Mirueira, o órgão já contabilizou mais de 20 solicitações de reposição de lonas plásticas. Os chamados vêm de moradores de diversos bairros, como Jardim Paulista Alto, Jardim Paulista Baixo, Maranguape I, e Vila Torres Galvão.
De acordo com o coordenador do órgão, Laurindo Venceslau, o objetivo da equipe é atender a todas essas demandas em um prazo de 24h. “Esse aumento considerável no número de solicitações é fruto da tragédia ocorrida nesta madrugada (28), na Mirueira. É natural que a população fique receosa, mas nós estamos aqui para atender a todas as solicitações, e esperamos fazer isso em um prazo 24h”, afirmou Laurindo, destacando que a Prefeitura tem feito um mutirão para agilizar o atendimento aos moradores.
Só em 2019, a Defesa Civil do Paulista aplicou 14,4 mil m² de lonas plásticas nas áreas de morro do município. Esse serviço beneficiou cerca de 1,2 mil famílias. Ainda de acordo com Laurindo, o fato ocorrido na Mirueira, pegou todo mundo de surpresa. “A árvore que ocasionou todo o problema estava distante da residência e não apresentava indícios de queda. Infelizmente a tragédia pegou todos nós de surpresa”, continuou Laurindo.
A limpeza e a capinação da área ficaram por conta de equipes da Secretaria de Infraestrutura, Serviços Públicos e Meio Ambiente do município. Com o auxílio de um trator, uma retroescavadeira, motos serras e enxadas, os 20 servidores da pasta trataram de retirar todo o mato encontrado na encosta da Rua Alecrim, deixando o terreno pronto para a reposição das lonas plásticas.
Também foram enviadas ao local, uma psicóloga e uma assistente social do Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) de Jardim Paulista Baixo. Essas profissionais ficaram responsáveis por tomar todas as providências necessárias para acolher a família das crianças vítimas da tragédia.
Mesmo considerando o ocorrido como uma fatalidade, a Defesa Civil do Paulista fará uma reavaliação total da área. 13 mil famílias estão vivendo em área de risco no município, sendo cinco mil em áreas de morro.
É importante lembrar que a população do Paulista pode acionar a Defesa Civil pelo aplicativo de celular “Paulista Conectada”, a ferramenta digital está disponível para download desde 2017. Outra forma de entrar em contato com a equipe é discando o número 153, que corresponde ao plantão da Guarda Municipal. Ambos os meios funcionam os sete dias da semana, durante 24h.

Nenhum comentário