Header Ads

PUBLICIDADE

Pedalada marca realização de estudo para implantação de ciclovia em Paulista

E mais um passo foi dado para a criação do Plano de Mobilidade do Paulista. Na manhã deste sábado(06.04), o diretor de Trânsito, Carlos Jatobá, e o secretário de Mobilidade e Administração das Regionais do município, José Rodrigues, estiveram com representantes da ONG “Bike Anjo Paulista” em uma pedalada que percorreu 9,2km da Avenida Doutor Cláudio José Gueiros Leite ligando a ponte do Janga até o girador com a PE-22. O intuito desta ação foi a de realizar uma vistoria técnica para a criação de um projeto para implantação de uma ciclovia na rodovia. 

De acordo com Paulo Marcelo Pontes, representante da ONG, é importante que no Plano de Mobilidade do município, possa haver uma harmonia entre os modais de transporte. “Nós temos debatido com o poder público sobre a importância de oferecer as condições não só para o ciclista, mas para o pedestre, para o skatista, para o patinador, porque a gente acredita que quem faz transporte ativo, é prioridade no trânsito, como diz o código de trânsito brasileiro. Certamente, com segurança, mais pessoas vão se sentir propensas para pedalar, mais pessoas vão poder viver com saúde, sem poluir, com economia e praticar essa liberdade que é pedalar”, concluiu.

O senhor Ubirajara Fragoso, de 56 anos, utiliza a bicicleta como forma de se deslocar entre a sua casa e o trabalho. Ele relata que a inclusão de uma ciclovia daria mais segurança no seu percurso. “Aqui tem que ter uma ciclovia, porque na maioria dos casos, temos que dividir a calçada com o pedestre, e tudo porque os veículos não respeitam o ciclista. Com a ciclovia implantada, nós vamos ter uma segurança maior, vamos ter o nosso espaço e não precisaremos atrapalhar o percurso de quem usa a calçada.”, concluiu.

Para Carlos Jatobá, esse momento é um "start" para identificar as necessidades desse modal no município. “Nós estamos em fase de elaboração do Plano Municipal de Mobilidade. Então, nós estamos vendo a questão de legislação, nós estamos vendo a inclusão de diversos modais de transporte, o que é muito importante para o município e para as pessoas, pois é ecologicamente correto, sem contar que reduz o custo de transporte para o cidadão. Hoje nós fizemos nosso primeiro percurso e podemos sentir as dificuldades que um ciclista enfrenta ao dividir a rodovia com os carros. Isso irá servir de embasamento para identificar as dificuldades e de que forma podemos melhorar. Esse primeiro momento foi justamente na PE-01, mas iremos realizar atividades como esta em diversos pontos da cidade, identificando onde há a necessidade de implantação de ciclofaixas e ciclovias”, frisou o diretor.

Mais de 70% dos deslocamentos realizados no município são feitos através de veículos motorizados, isso resulta, em determinado momento, no congestionamento das vias e na poluição ambiental. Tendo em vista este aspecto, a gestão acredita que a implantação de vias específicas para bicicletas consiste em uma das soluções para a melhoria da mobilidade urbana. Além de garantir mais segurança para quem utiliza a bicicleta como transporte.

O município conta atualmente com 6,8 km de malha cicloviária, localizada na rodovia PE-15. A ideia da gestão é expandir ainda mais esse número.

Nenhum comentário