Header Ads

No Paulista, alunos da rede promovem ação no terminal integrado em conscientização ao Feminicídio

“A conscientização educa! É preciso entender que deve haver o respeito em primeiro lugar, e se tratando de violência contra a mulher, chega a ser absurdo o número de mortes aqui no Brasil, por isso, temos que combater esses dados”, afirmou o motorista de transportes coletivo, Miguel Soares, que participou de uma ação em combate ao Feminicídio, nesta terça-feira (28.05), no Terminal Integrado Pelópidas Silveira, no Centro do Paulista. A iniciativa foi promovida pelos alunos do 8º Ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Cônego Costa Carvalho, que fica em Maranguape I.
Na ocasião, os estudantes disponibilizaram caixas coloridas de papelão, que dentro guardavam mensagens, fotos e objetos que mostravam ao público que se interessava em abri-las, temas marcantes como o machismo, relacionamento abusivo, orientações sobre a Lei Maria da Penha e os direitos das mulheres.
Coordenando a ação, o professor Gláucio Ramos, da Escola Cônego Costa Carvalho, ressalta o objetivo em fazer os alunos refletirem sobre a problemática social do Feminicídio. “Viemos trabalhando em sala de aula algumas leituras sobre o Feminicídio, através de propagandas machistas, cordéis com fundo machista e alguns outros fatos atuais, e partir disso tivemos a ideia de vir aqui no terminal integrado transmitir para as pessoas o nosso conhecimento sobre a violência contra a mulher que é um tema a ser combatido” alertou o educador.
A aluna Franciele Roberta, do 8º Ano B, explica o conceito de conscientizar as pessoas sobre a violência contra a mulher, através da curiosidade em saber o há dentro das caixas. “A ideia que a gente teve foi que as pessoas viessem com o interesse em saber mais sobre o Feminicídio, para que essa curiosidade não seja forçada, e sim buscada por elas”, disse.
A iniciativa faz parte do Projeto “Em mulher... nem com uma flor”, desenvolvido pelo professor Gláucio Ramos, em parceria com a Secretaria de Educação do Paulista, que está proporcionando aos estudantes a aprenderem em sala de aula e na prática tudo o que está relacionado ao Feminicídio.

Nenhum comentário