Header Ads

PUBLICIDADE

Prefeitura do Paulista orienta população a não entrar nas águas das praias atingidas por manchas de óleo

As pessoas que costumam tomar banho nas praias do Paulista devem tomar cuidado nos próximos dias e evitar entrar no mar, especificamente, nos pontos em que foram encontrados resíduos ou manchas de óleo cru. Este alerta está sendo feito pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente do município.
A recomendação vem de especialistas que orientam as pessoas para evitar contatos físicos com este material, já que possui um alto teor de contaminação, podendo trazer prejuízos à saúde a curto e médio prazo, gerando doenças na pele, no sistema respiratório e a longo prazo, podendo causar até doenças graves como o câncer.
Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente, Roberto Couto, que comanda a pasta responsável pela executiva do Meio Ambiente, informou que o município não possui competência legal de interditar um espaço público, a exemplo das praias, proibindo o acesso dos banhistas. “O máximo que podemos fazer é recomendar a população para que não entrem no mar, enquanto não sair o laudo técnico da análise da água nestes trechos atingidos pelo óleo. Estamos alinhando com a secretaria do Meio Ambiente do Estado para, juntos, providenciarmos este laudo o mais rápido possível”, adiantou o secretário.
Os pontos críticos onde chegaram as manchas de óleo foram em dois locais no Janga: por trás dos correios, onde o volume foi bastante significativo, e próximo à Praça das Quatro Torres. Já em Pau Amarelo, próximo à Padaria Praieira, e por trás do Forte. Apesar de um monitoramento constante desde a última quinta-feira, 18, a mancha surgiu às 11h desta quarta-feira, 23, nas pedras de contenção da orla, em frente à Rua Solmar, onde numa ação em tempo real da prefeitura do Paulista, ONG’s e voluntários, em quatro horas, foram recolhidas cerca de 25 toneladas de óleo do mar e das pedras.

Nenhum comentário