Ads Top


Foco na história - Auto Expresso Oliveira - Sua história e seu legado para o transporte pernambucano

Auto Expresso Oliveira foi uma empresa fundada em 1980 no município de Paulista, região norte da RMR. Inicialmente responsável por grande parte do transporte municipal da cidade de Paulista, em 1981 começou a operar linhas no STTP/RMR.  Operava basicamente em linhas com características radiais, com a expansão do SEI; passou a exercer um importante papel dentro do TI da PE 15. Com a demanda concentrada nos bairros dos entornos do centro de Paulista, posteriormente se expandiu o bairro de Caetés I, Abreu e Lima.
Segue abaixo a relação das linhas que ela operava no STTP/RMR –  EMTU :
931 – Jardim Paulista Baixo
932 – Jardim Paulista Alto
934 – Arthur Lundgren I
941 – Arthur Lundgren II
933 – Mirueira
908 – Mirueira/Rio Doce (Bultrins)
954 – Caetés I
924 – Maranguape I (Paulista)
921 – Ouro Preto (Jatobá I)
922 – Ouro Preto/Jatobá (Argentina)
926 – Ouro Preto (Jabotá II)
923 – Cidade Tabajara
929 – Maranguape I/Piedade
937 – Paulista (Nobre)
935 – Paratibe
913 – PE-15/Joana Bezerra
050 – PE-15/Boa Viagem
901 – Caetés/Macaxeira
902 – Mirueira/Macaxeira
951 – Caetés Velho (compartilhada com a Itamaracá)
____________________
Segue agora a relação das linhas que ela operava no sistema de transporte de Paulista:
 Caetés I /Hospital Central
 Paratibe/Rio Doce
Paulista/Conj. Beira Mar
Paulista/Conj. Praia do Janga
Paulista/Pau Amarelo
Paulista/Maria Farinha
Paratibe/Maria Farinha (criada em 1999)
Frota

A Auto Expresso Oliveira sempre se destacou por sua frota, geralmente nova e bem conservada. Contudo, existem poucos registros fotográficos e de configurações dos veículos nos anos 80. Seu grande legado para a história do transporte metropolitano foi deixado no início dos anos 90. Nessa época, a Oliveira investe em uma pesada renovação de frota, onde, ao invés da quantidade, prioriza a qualidade. Com isso, traz para seu cash veículos com motor traseiro, aonde a velocidade aliada à suavidade do ronco e da suspensão proporcionava uma viagem mais confortável tanto para usuários quanto para funcionários. Assim, veículos com motorização Scania e Mercedes-Benz se destacam na frota da empresa. Seu auge foi em 1991/1992, quando, em um investimento de cerca de 6 milhões de dólares, quando ela traz para Paulista veículos da carroceria Thamco encarroçados sobre o chassi Volvo B-58E, modelo considerado tecnologia de ponta para a época.  Veja abaixo alguns destaques das aquisições da Oliveira ao ao longo da sua história:
  •  1989   – A empresa compra 02 Caio Vitória (901 e 902) ambos Scania L113 e mais 10 Thamco Águia (com a motorização Scania F113.
  •  1991 – Neste ano uma compra histórica, chegam 15 Thamco Scorpion (115 à 121, de 125 à 131, 135 e 136), todos equipados com Volvo B-58E.
  • 1992 –  Chegam mais 10 novos ônibus com a mesma configuração comprada em 91 (207, 211, de 215 à 221 e 225
  • 1994 – Destaque para a compra de 07 ônibus usados de uma empresa carioca, modelo Ciferal Padron Alvorada, MBB OF 1315 (928 à 933)
  • 1995 – Adquiriu apenas dois ônibus – Ambos MBB OF 1318; um Thamco Dinamus e o outro era um Ciferal GLS.
  • 1997 – Ocorreu a última compra significativa da empresa;  10 novos ônibus, todos no padrão SEI Alimentadora e equipados chassis Volkswagen - 16180 CO. Eram eles – Caio Alpha (701, 702, 709 e 710) e os Urbanuss (703 a 708).
Anos 90 
A Oliveira chegou a atuar nos primeiros anos do SEI (Sistema Estrutural Integrado). Além das linhas perimetrais, várias de suas linhas no município de Paulista, como Jardim Paulista Alto, Jardim Paulista Baixo, Arthur Lundgren I e II, Paratibe e Mirueira passam a integrar no TI da PE-15, em Olinda. Até hoje não se tem um consenso sobre a falência da Auto Expresso Oliveira. A empresa não passava por crises financeiras na época, nem entrou em nenhum processo de fechamento (como concordata, por exemplo). Alguns acreditam em razões e interesses políticos, outros falavam em má administração; queda de qualidade na operação etc… A partir de 1995, muitas reclamações começaram a surgir devidos as deficiências do serviço prestado. A operadora se defendia alegando que o serviço não poderia ser melhorado, pois dependia na época das autorizações do governo do estado através da antiga EMTU para efetuar as melhorias, como por exemplo; a circulação de ônibus novos. Isso pode ser visto por essa citação no Diário de Pernambuco do dia 09/06/1997.
Com isso, a operação da Oliveira foi suspensa no início de 1998, como mostra essa reportagem do Diário de Pernambuco do dia 13/02/1998. Na mesma época, os diretores da empresa e a EMTU trocaram algumas acusações como é possível ver veja nesta matéria, também Diário de Pernambuco, do dia 14/02/1998.
Em 12/03/1998, o Jornal do Commercio noticia que uma liminar da Justiça proíbe a retomada de operações da Oliveira. Este é o fim da empresa, cuja jornada durou 18 anos. Com isso, a Itamaracá Transportes assume grande parte das suas linhas em Paulista e Abreu e Lima, tornando-se, definitivamente, uma das gigantes da rede de transporte da RMR. A Cidade Alta herda a “mega”  linha 924 – Maranguape I/Paulista. Já a Rodotur fica com a linha 908 –  Mirueira/Rio Doce (Bultrins); aonde posteriormente foi transformada na atual 907 – Rio Doce/Paulista.  As linhas de Ouro Preto já haviam sido repassadas na época a Rodoviária Tamará; empresa que foi em 2005 adquirida pela Rodoviária Caxangá.
Agradecimentos aos ilustres busólogos Robson Gonçalves, Tiago Rodrigues, Carlos César e Samuel Júnior pela colaboração com as informações repassadas.
* O autor é o editor-chefe do blog Rota Pernambucana
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.