Morre bebê vítima de acidente na Muribeca

Criança seguia em um veículo Gol onde estavam mais sete ocupantes. Colisão entre o veículo, 
um micro-ônibus, um caminhão e outro carro deixou 10 feridos



Daniel Guilherme Prazeres da Silva, de 4 meses, foi uma das vítimas da colisão envolvendo um micro-ônibus que fazia a linha 124-Muribeca Rua/Loreto, um caminhão e dois carros. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press
Daniel Guilherme Prazeres da Silva, de 4 meses, foi uma das vítimas da colisão envolvendo um micro-ônibus que fazia a linha 124-Muribeca Rua/Loreto, um caminhão e dois carros. Foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press


Morreu na madrugada de hoje, no Hospital da Restauração (HR) o bebê de quatro meses de vida, Daniel Guilherme Prazeres da Silva. Ele foi uma das vítimas da colisão envolvendo um micro-ônibus que fazia a linha 124-Muribeca Rua/Loreto (Via Prazeres), um caminhão e dois carros. O acidente aconteceu na noite de ontem na PE-17, antiga PE-25, nas imediações do Lixão da Muribeca, em Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife (RMR).

A criança, incialmente socorrida para o Hospital Otávio de Freitas (HOF), no bairro do Sancho foi transferida para o HR já em estado considerado grave.
O bebê estava em um automóvel Gol ao lado de sete pessoas. Dos 10 feridos no acidente, cinco eram criaças. Alguns deles permanecem internados no Hospital Otávio de Freitas e na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Engenho Velho, em Jaboatão dos Guararapes.

De acordo com as primeiras informações, o acidente teria sido provocado pelo motorista do Gol em uma ultrapassagem irregular. Testemunhas contaram que o homem, com sinais de embriaguez, teria fugido após a colisão.
O motorista do microônibus, Messias Ferreira Cândido de Arruda, contou que o Gol seguia em alta velocidade na curva, entrou pela contramão, bateu na lateral do caminhão, colidiu de frente com o Celta, capotou e atingiu o ônibus de frente. Dos quatro veículos envolvidos no acidente, dois deles, o Celta e o Gol, tiveran perda total de acordo com a perícia realizada pelo Instituto de Criminalística (IC).

Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.