Reunião do CRH discute ações de combate à seca em Pernambuco


Reunião_CRH-PE01A preocupação com a forte estiagem que atinge diversos municípios em Pernambuco foi o tema que dominou as discussões durante a XXVI reunião ordinária do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CRH) realizada na quarta-feira (17.10).  Mais de 50 pessoas estiveram presentes, entre conselheiros titulares e suplentes e convidados.

Presidente do CRH, o secretário estadual de Recursos Hídricos e Energéticos, José Almir Cirilo, fez uma apresentação geral de todas as ações empreendidas para o combate à estiagem pela secretaria da qual é titular. Cirilo destacou não só as ações estruturadoras que ficarão prontas num prazo maior, mas também as ações de caráter emergencial que precisaram ser realizadas.

Entre as ações estruturadoras, o secretário enfatizou um pacote de recursos no projeto chamado de PAC Secas, no valor de R$ 660 milhões queReunião_CRH-PE02 está sendo negociado pelo estado junto ao governo federal. Destacou também investimentos feitos através do Dnocs nos ramais da Adutora do Oeste e Adutora do Pajeú.

Almir Cirilo também revelou que mais de 1.000 poços foram vistoriados, visando a recuperação ou instalação de equipamentos de dessalinização. Atualmente, 200 novos equipamentos estão sendo licitados e outros 150 serão recuperados. Para o secretário esse tipo de investimento é fundamental porque não há outra forma viável de garantir água para as populações difusas. “Manter um dessalinizador operando representa um custo de 800 reais por mês. Mas, esse equipamento deve ser considerado essencial para o combate à seca”, declarou.

Reunião_CRH-PE03O diretor presidente da Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), Marcelo Asfora, foi convidado à reunião para apresentar a situação climática do estado, além das medidas tomadas pela Agência, sobretudo em relação ao monitoramento climático e dos reservatórios. “O estado investiu 5 milhões de reais em equipamento de monitoramento. Hoje 90% da capacidade de acumulação de água em Pernambuco está em reservatórios monitorados”,  destacou.

Outros órgãos do governo estadual também fizeram uma apresentação sobre ações realizadas e desafios enfrentados devido à estiagem. A gerente de negócios da Compesa, Simone Albuquerque, mostrou o panorama geral da situação do abastecimento de água nos municípios atingidos, explicando também as obras e medidas adotadas em cada caso.

Representando a Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), o tenente-coronel Cássio Sinomar destacou a realização de ações como a distribuição de filtros de barro e de caixas d’água que foram realizadas emergencialmente para amenizar os problemas causados pela estiagem. A secretaria de Agricultura e Reforma Agrária também esteve presente explicando as medidas de auxílio ao homem do campo neste período de falta de chuvas.

Outros assuntos

Na pauta da reunião também foram discutidos assuntos como a atualização do Plano Estadual de Recursos Hídricos (PERH) que foi elaborado em 1998. O diretor presidente da APAC, Marcelo Asfora, explicou que uma licitação será realizada para contratação de uma empresa que ficará responsável pelo trabalho de revisão e atualização do documento. Uma comissão foi formada para acompanhar o trabalho, visto que o novo Perh terá que ser submetido à aprovação do Conselho.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Capibaribe (COBH/Capibaribe) trouxe à reunião a necessidade de discussão da normatização da extração de retirada de areia em leitos secos de rios intermitentes. Com o reforço de um vídeo apresentado a todos os conselheiros, o presidente do COBH/Capibaribe, Ricardo Braga, mostrou casos em que a retirada de areia no leito seco de rios afeta os aspectos de conservação da água.

A aprovação de novos projetos de parques urbanos ambientais com financiamento do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) também foi colocada em votação por sugestão da APAC, com aprovação dos conselheiros presentes.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.