Estado lança edital para seleção de 54 novos professores para a UPE

Vagas fazem parte de um total de 280, que serão preenchidas até 2017

Durante a plenária do segundo ciclo do Todos por Pernambuco, em Arcoverde, na tarde deste sábado (21), o governador Paulo Câmara assinou dois decretos que vão ampliar e regulamentar o quadro de professores na Universidade de Pernambuco (UPE). O primeiro determina a abertura de edital para um concurso público que preencherá 54 de um total de 280 vagas de docentes na instituição. Já o segundo documento define a distribuição desse total de vagas até 2017. 

A medida é um esforço do Governo do Estado para suprir a demanda urgente e também uma ação estratégica e planejada para solucionar a falta de professores na UPE, uma pauta, inclusive, que foi tratada pelo governador no Todos por Pernambuco de Petrolina, na semana passada.

Segundo Paulo Câmara, os decretos representam um reforço importante para a Universidade. “Reforçar a UPE faz parte do nosso planejamento, da nossa estratégia e abrange todas as regiões do Estado. Mas vamos priorizar o interior”, argumentou o governador.

A previsão de lançamento do edital de preenchimento das 54 vagas é de 15 dias. Elas serão distribuídas da seguinte forma: Petrolina (20), Garanhuns (14), Serra Talhada (9), Arcoverde (4) e Recife (7). Esse é o segundo edital para seleção de professores lançado pelo Governo do Estado neste semestre. 

Com a assinatura do segundo decreto, ficaram estabelecidos os critérios de distribuição dos 280 novos docentes que serão nomeados nos próximos três anos. O calendário dos certames foi pactuado entre o Estado, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, e Universidade de Pernambuco.

Entre os critérios para alocação dos docentes estão a correlação entre o número de alunos por professor em cursos tecnológicos e de graduação, a consolidação dos cursos de graduação do interior e da Região Metropolitana e a consolidação da pós-graduação stricto sensu.

Vice-reitora da UPE, Socorro Cavalcanti destaca que, com a assinatura dos decretos, Paulo Câmara soluciona o déficit atual de docentes na Universidade. “Teremos uma situação confortável de trabalho pelos próximos três anos. Com essas novas vagas, vamos atender os diferentes cursos, nas diversas regiões do Estado, no Interior e RMR”, ressaltou Socorro, ao salientar que as vagas vão atender aos novos cursos e também repor a vacância por aposentadorias a afastamento.
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.