Header Ads

Trabalho Infantil não é folia!!!

A Secretaria do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo de Pernambuco faz um alerta aos responsáveis para que ajudem a fiscalizar o trabalho infantil, especialmente nesse período de carnaval. No Brasil, segundo o Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, há cerca de 2,6 milhões de crianças trabalhando - muitas estão nas ruas – e as demandas irregulares podem aumentar nos festejos de Momo, época do ano em que se ampliam os serviços, o turismo e o entretenimento.
Quando a criança trabalha nas ruas, fica exposta, por exemplo, a maus tratos, exploração sexual, uso de drogas, violência, desaparecimento, entre outros problemas graves. Por esse motivo, a Seteq pede a contribuição dos pernambucanos para que ajudem a combater o trabalho infantil. Não comprem em estabelecimentos onde há crianças trabalhando.

A proteção integral e a prioridade absoluta estão previstas na Constituição Federal de 1988 e devem beneficiar todas as crianças. Ajude a evitar a reprodução de desigualdades sociais. O trabalho infantil priva as crianças da infância e pode prejudicar o seu desenvolvimento físico e mental.

“Peço uma atenção redobrada às nossas crianças nesse período, porque trabalho infantil não é motivo de alegria. Quando as crianças estão trabalhando nas ruas, elas ficam mais expostas à exploração sexual, à violência física e psicológica. Que também possamos ser um fiscal para ajudar as nossas crianças”, disse o titular do secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes.

No carnaval, qualquer denúncia pode ser feita 24 horas na Ouvidoria Social disponibilizada pela Secretária de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco. Dique 0800.081.4421 ou 81-98494-1298. Depois das festas, o horário retoma à normalidade, de 8h às 17h.

Nenhum comentário