Header Ads

PUBLICIDADE

Intoxicação alimentar: veja alguns cuidados e causas deste problema

É difícil perceber quando um alimento está contaminado, pois as bactérias e fungos são microrganismos vivos e impossíveis de serem identificados a olho nu. Mas, o que acontece se esses alimentos contaminados são ingeridos? Intoxicação alimentar. Um problema que afeta muitas pessoas diariamente, causados por falta de higienização dos alimentos, água contaminada, lanches ingeridos fora de casa (já que não se viu como aquele alimento foi preparado e sua origem) e alimentos estragados ou fora do prazo de validade.
Sendo fácil a identificação dos sintomas em caso de intoxicação, a pessoa que sofre este tipo de problema, normalmente, sente muitas dores abdominais, fazem muitas evacuações por dia e em grande quantidade podendo levar a desidratação, boca seca, aceleração dos batimentos cardíacos, fezes com sangue e febre alta. Esses são alguns motivos que devem ser observados para procurar um atendimento médico o mais rápido possível.
Segundo especialistas, os tipos de alimentos que mais causam intoxicação alimentar são aqueles malconservados, que são consumidos cru, que foram expostos ao meio ambiente e com temperaturas elevadas, ou alimentos que foram muito manipulados. Se o alimento é tratado de forma incorreta, a pessoa que vai ingerir corre sérios riscos à saúde.
Um exemplo de bactéria que causa intoxicação alimentar é a salmonela, muito conhecida por estar presente em ovos, pelo fato de serem consumidos cru, também está presente em carnes e frutos do mar, pois são alimentos que deterioram com mais rapidez, sendo importante o cuidado e preparo dessas comidas.
Em caso de intoxicação, é fundamental que a pessoa não beba leite e derivados, alimentos ricos em cafeína como o café, chocolate e refrigerante, já que a cafeína estimula o funcionamento do intestino e pioram o intestino em vez de melhorar, e não comam comidas gordurosas. Além de se hidratar de maneira adequada, ingerindo água purificada, óleo de coco, sucos de frutas naturais e água de coco. É necessário também procurar por ajuda médica, para poder identificar o problema e não confundir com algum tipo de alergia ou intolerâncias alimentares.

Nenhum comentário