Header Ads

PUBLICIDADE

MPPE realiza exercício simulado de combate a incêndio na próxima segunda-feira (25)

Como reagir diante da ameaça de fogo e fumaça no ambiente de trabalho? É possível manter a calma e retirar com segurança o público de um prédio inteiro em poucos minutos? Para colocar em prática o plano de evacuamento e consolidar a cultura de segurança, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) realizará na próxima segunda-feira (25) um exercício simulado de combate a incêndio no edifício sede da Procuradoria Geral de Justiça e anexos, localizados na rua do Imperador Dom Pedro II, no bairro de Santo Antônio, na área central do Recife.

A simulação contará com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar e da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), que fará o isolamento da via. Dentro da sede do MPPE, o trabalho de evacuação será conduzido pela equipe da Assessoria Ministerial de Segurança Institucional com o apoio dos brigadistas voluntários.

Brigada de incêndio — composta por 15 pessoas que trabalham na sede do MPPE, a brigada foi formada para auxiliar na resposta rápida a situações de emergência. No início do mês, os voluntários participaram de um treinamento na Academia de Bombeiros Militares, em Jaboatão dos Guararapes, com  instruções teóricas e práticas sobre primeiros socorros e combate a princípio de incêndio. O conteúdo programático abordou tópicos como normas que regulamentam as atividades dos brigadistas; atuação e responsabilidades; teoria do fogo; classes de incêndio; técnicas de prevenção; métodos de extinção, entre outros.

Ao final do treinamento, os voluntários colocaram em prática os ensinamentos, apagando chamas de botijões de gás e aprendendo a utilizar os extintores de incêndio, desde o destrave até o manejo correto do instrumento.

Já no módulo relativo à atividade de primeiros socorros, os participantes tiveram a oportunidade de realizar uma simulação de atendimento, a partir da avaliação inicial da vítima, realizando procedimentos de obstrução de vias aéreas; contenção de hemorragia; reanimação cardiopulmonar. Na ocasião, também receberam instruções sobre o que pode ou não ser feito em casos de queimaduras; e como utilizar o desfibrilador, instrumento que tem como função descarregar cargas elétricas na parede torácica de um paciente que se encontra em quadro de arritmia aguda, infarto do miocárdio ou em parada cardiorrespiratória.

Nenhum comentário