Yves encerra mandato em Paulista com 38% de aprovação



O prefeito de Paulista, Yves Ribeiro (PSB), encerra seu ciclo de oito anos no comando do município com 38,6% de aprovação e 49,4% de desaprovação, atesta pesquisa do Instituto Opinião contratada com exclusividade por este blog. Entre os que foram ouvidos, 12% não souberam ou não quiseram responder.
O levantamento foi a campo entre os dias 4 e 5 deste mês num universo de 500 eleitores naquele município, um dos mais importantes da Região Metropolitana. Os maiores percentuais de aprovação do socialista se situam nos eleitores na faixa etária de 16 a 24 anos (43,7%) e os menores – 33% - entre os eleitores acima de 60 anos.
Yves tem mais aceitação entre os homens do que entre as mulheres – 40,8% contra 36,7%. As maiores taxas de desaprovação, por sua vez, aparecem entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (51%) e entre os eleitores de 45 a 59 anos – 52,1%. Já entre os eleitores na idade entre 25 a 34 anos sua desaprovação é de 50,5%.
Quando perguntado como estava seu nível de satisfação com a cidade de Paulista na gestão de Yves, 48,6% disseram que continua igual e apenas 27,6% afirmaram que está aumentando contra 21% dos que informaram que esta sendo reduzida. Para metade dos entrevistados, ou seja, 50,2%, a cidade de Paulista está parada.
Os que acham que está andando para frente são 35,4% e 11% afirmaram que está andando para trás. Quanto ao sentimento da população sobre os problemas mais graves e imediatos do município, apenas 5,4% disseram que Yves atendeu e resolveu totalmente e 40,2% parcialmente, enquanto a maioria – 51,8% - disse que não foram resolvidos.
A área que mais trouxe satisfação na gestão do socialista foi a de construção de calçamentos e asfaltos. Para 18,4%, o prefeito atendeu plenamente esta demanda.
As demais áreas avaliadas estão distribuídas nesta ordem: educação (9,6%), saúde (8,4%), lazer (8,2%), habitação e moradia (6,6%), saneamento básico (6%), geração de emprego (5,4%), assistência social (2,6%), transportes (2,4%) e segurança (2,5%).
Para 49,8%, ou seja, metade da população, o prefeito não criou as condições necessárias para o município crescer, enquanto 39,4% acham que criou parcialmente e 7,2% totalmente. Já para 53% dos entrevistados, a cidade de Paulista continuou igual e 42% disseram que melhorou e 17% avaliam que piorou.
Quanto aos itens de avaliação pessoal, o prefeito é simpático para 54,4% dos entrevistados e antipático para 16,8%. É, igualmente, honesto para 36,4% e desonesto para 22%, enquanto 48,8% o avaliam como trabalhador e 33% não trabalhador.
Já em relação às promessas feitas em campanha, 51,8% disseram que ele não honrou e 27,8% afirmaram que cumpriu.
No quesito confiabilidade, o prefeito é visto como confiável para 31,8% da população e não confiável por um número maior – 36%. Neste item, 32,2% não souberam ou se negaram a responder. Por fim, a maioria dos entrevistados – 59,4% - afirmou que o prefeito é ausente e 27% presente.
Yves, porém, é prestativo para 30,2% dos entrevistados e não prestativo para 36,8%, enquanto 53,8% afirmaram que o gestor é capaz e 30,4% incapaz. Mas quando forçados a responder se gostam do prefeito, 50,8% afirmaram positivamente e 18,6% negativamente. Já os que não quiseram responder são 30,6%.

METODOLOGIA
Durante os dias 4 e 5 de dezembro, o Instituto Opinião ouviu 500 eleitores de Paulista. A margem de erro é de 3,7 pontos para mais ou para menos. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.
Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. As entrevistas foram realizadas por duas equipes de entrevistadores, devidamente treinada para abordagem desse tipo de público; supervisionadas pelos coordenadores de campo da OPINIÃO – Pesquisas Sociais Ltda.
As entrevistas foram realizadas nos seguintes bairros: Arthur Lundgren I e II, Catolé, Centro, Engenho Maranguape, Jaguarana, Jaguaribe, Janga, Jardim Maranguape, Jardim Paulista, Jardim Velho, Maranguape I e II, Maria Farinha, Mirueira, Nobre, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora do Ó, Paratibe, Pau Amarelo e Torres Galvão.




Fonte:Blog do Magno
Postar um comentário
Tecnologia do Blogger.