Header Ads

Aos 54 anos, morre maestro Adelmo Apolônio, um dos fundadores da Banda Municipal Aristides Borges

Foi sepultado na tarde deste domingo (27.01), no Cemitério Campo Santo São José, em Paulista, o corpo do maestro Adelmo Apolônio, de 54 anos. O músico, que residia no bairro de Maranguape I, faleceu em decorrência de complicações no fígado.
Maestro Adelmo Apolônio tinha uma ligação muito grande com Paulista, não apenas porque morava na cidade, mas pela relação com a Banda Municipal Aristides Borges. Ele foi um dos fundadores do grupo musical em 1981. Na época, ele tocava clarinete.  
“Perdemos um grande ícone da música. O maestro Adelmo Apolônio era um profissional de mão cheia. Tive a honra de conhecê-lo ainda na infância, quando iniciamos a carreira musical na Escola Estadual Cônego Jonas Taurino, em Olinda. Aqui em Paulista, ele nos ajudou a fundar a banda municipal e depois colaborou para a sua transformação em sinfônica”, revelou o maestro Leonildo Araújo, regente da Aristides Borges.  
O secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura do Paulista, Fabiano Mendonça, lamentou a morte do maestro e disse que a cultura pernambucana perde um legítimo representante. “Estamos muito consternados pelo falecimento de Adelmo Apolônio. Lembro muito bem dele, especialmente, nesses últimos meses quando nos reunimos, eu, ele e o maestro Leonildo Araújo para tratar da transformação da banda em sinfônica. Hoje a cultura de Paulista e de Pernambuco está de luto”, frisou.
LEGADO – Além de fundador da banda Aristides Borges, maestro Adelmo Apolônio deixou sua marca em outras cidades. Nascido em 20 de novembro de 1964, o músico iniciou a carreira como clarinetista e saxofonista no final da década de 1970, na Banda Sinfônica Juvenil Pernambucana. Ele era professor do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO); Desde o ano de 2010, integrava o corpo de jurado da ABANFARE-PE, e era regente assistente da Banda Sinfônica da Cidade do Recife.

Nenhum comentário