Header Ads

II Marcha de Oxalá mobiliza adeptos de religiões de matrizes africanas de vários bairros do Paulista

Foto: Carolina Souza
Adeptos de religiões de matriz africana participaram nesta sexta-feira (25.01) de uma programação repleta de simbolismo no Centro do Paulista, na Região Metropolitana do Recife. O evento, que fez parte da II Marcha de Oxalá Ara Funfun, teve por objetivo chamar a atenção da população para a importância da quebra de preconceitos e respeito às diferenças, principalmente, no âmbito racial e religioso.
A concentração da marcha aconteceu na Praça João XXIII, no Centro, onde foi montada uma estrutura para receber os participantes. No local, o público pode provar uma feijoada e teve acesso a serviços de saúde (mamografia, aferição de pressão, distribuição de preservativos e informativos sobre DST’s). A iniciativa foi disponibilizada pela Secretaria de Saúde, por meio da coordenação de Saúde da População Negra.
Em paralelo, os participantes entoaram cânticos tradicionais e prestaram homenagens aos defensores dos direitos dos povos de terreiro e da igualdade racial. O gerente de Igualdade Racial do Paulista, José Rufino, destacou que o evento faz alusão a uma data extremamente importante para o segmento.
“Na última segunda-feira, 21 de janeiro, o mundo celebrou o Dia Internacional da Intolerância Religiosa. E como nós não tivemos a oportunidade de fazer um evento na data decidimos mobilizar os nossos para hoje. É bom que se diga que uma iniciativa como essa é muito importante porque temos a oportunidade de reafirma o nosso compromisso com a igualdade racial e religiosa”, frisou.
Os organizadores da marcha também lembram que a lei federal 12.288/2010 prevê o direito à crença religiosa e à liberdade de culto dos povos de matriz africana e afro-indígenas. A legislação é um dos pilares da luta encampada pelo segmento, que clama pelo fim da intolerância religiosa e pelo preconceito racial.
A II Marcha de Oxalá Ara Funfun foi promovida pela Associação de Terreiros Afro-índígenas e contou com o apoio da Prefeitura de Paulista.

Nenhum comentário