Header Ads

Moradores e banhistas do Paulista acompanham emocionados o nascimento de 87 tartarugas na praia de Enseadinha do Janga

Um trecho da Praia da Enseadinha, no Janga, ficou lotada de crianças e adultos, na tarde desta quarta-feira (24.04), que aguardavam com grande expectativa o nascimento de 87 tartarugas da espécie Pente. De acordo com a Secretaria Executiva de Meio Ambiente, foram 59 dias de acompanhamento e fiscalização após o momento da desova numa região mais afastada da beira-mar.

Com o apoio da equipe do município, a retirada do excesso de areia do ninho e a facilitação do caminho para as novas tartarugas chegarem ao mar foram essenciais já que se trata de uma área bastante frequentada por moradores, pescadores e banhistas. O local precisou ser isolado com fitas para que as tartarugas tivessem mais espaço de ir de encontro ao mar e as pessoas que acompanhavam a eclosão pudessem visualizar de perto esse passagem.

“Essa espécie de tartaruga é mais comum aqui na cidade, por isso, a atenção da atual gestão para conscientização dos munícipes a proteger os ninhos. Sabendo que uma tartaruga reproduz após um período de 20 a 30 anos de idade, e é importante que os moradores e banhistas protejam esses animais e nos informe imediatamente caso encontre outros ninhos pela região, para que possamos acompanhar e fiscalizar essa eclosão natural”, assegurou o gestor ambiental do Paulista, Herbert Andrade, alertando também a população sobre a importância dos animais chegarem ao mar com segurança e assim evitar a interferência neste processo tão importante para a natureza.

A moradora da região, Emília Santos, que veio prestigiar esse momento com a filha de 3 anos, ressalta a conscientização em proteger e preservar as tartarugas para preparar um mundo melhor para as futuras gerações. “Neste momento emocionante do nascimento dessas tartarugas, percebemos que é fundamental a preservação desses bichinhos e do meio ambiente. Automaticamente me vem à pergunta, o que vamos deixar para os nossos filhos no amanhã? Eu com 38 anos, vejo pela primeira vez uma desova de tartarugas tão de perto. Espero que minha filha pequena tenha a oportunidade de ver isso no futuro”, disse.

Nenhum comentário