Header Ads

Recife celebra o Dia do Frevo

A história e a cultura recifenses traduzidas em acordes serão celebradas essa semana, nas comemorações preparadas pela Prefeitura do Recife e seus equipamentos culturais, por ocasião do Dia do Frevo, celebrado no próximo 9 de fevereiro. Até domingo, a capital do verdadeiro Carnaval de rua do Brasil reverencia o gênero musical que é embaixador da folia e Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, com festa e atividades capitaneadas pelo Paço do Frevo e pela Escola de Frevo. As programações começam na tarde de hoje
ESCOLA DE FREVO
Administrada pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, a Escola de Frevo Maestro Fernando Borges, na Encruzilhada, abre as portas para públicos de todas as idades, com ou sem habilidade para o frevo, desta quarta-feira (5) até sexta (7).
A programação começa na hoje, a partir das 14h, com contação de histórias do livro “Na ponta do pé, em cima do pé. O rei do passo e a passista Zezé” com Ana Benedita Costa e Mariana Alves, para formar novas gerações de passistas, craques na teoria e na prática. Às 16h, será exibido o filme Sete Corações, de Dea Ferraz, que reúne grandes maestros do frevo, de diferentes gerações, que fazem o ritmo seguir pulsando na cidade e daqui em diante.  
Na quinta (6), a programação contará com bate-papo, a partir das 16h, com a passista de frevo, cantora, compositora, instrumentista, produtora, advogada e locutora Maria Flor e Alisson Lima, percussionista, passista e bailarino.
Na sexta (7), também a partir das 16h, as atividades encerram com um bate papo musical, conduzido por Nena Queiroga, Luciano Magno e André Rio, intérpretes e árduos defensores do frevo.
As atividades, gratuitas e abertas ao público, serão realizadas na própria Escola.
Sobre a Escola - A Escola de Frevo, que completará 24 anos em março, é um dos principais espaços de divulgação, salvaguarda e perpetuação da imensa biblioteca de passos de frevo, que podem se executados ao som do ritmo genuinamente pernambucano. E contribui com a difusão da cultura pernambucana, promovendo inclusão social, geração de renda e apontando um futuro profissional para muitos dos alunos que passam por lá.
Serviço
Endereço: Rua Castro Alves, nº 440, no bairro da Encruzilhada
Informações: (81) 3355-3102

PAÇO DO FREVO
No Paço do Frevo, espaço de fomento e salvaguarda das tradições e histórias contadas entre acordes e passos, a festa é em dobro, celebrando também o aniversário do equipamento. Começou no último domingo, com o Arrastão do Frevo e os clarins seguem ecoando semana adentro no equipamento mantido pela Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura Cidade do Recife.
Hoje e amanhã (5 e 6), a vivência educativa ‘O Carnaval das Máscaras’ associa visita guiada sobre a história do Carnaval através das máscaras, oficina de confecção de máscaras e oficina de corpo e improviso a partir da utilização de máscaras. As vivências, algumas oferecidas pela manhã e outras à tarde, são destinadas a todas as idades e tem acesso incluso no valor do ingresso do museu.
Ainda na quinta-feira (6), às 16h, o museu também será ponto de encontro para o lançamento literário “O Trompete no Frevo”, do músico e professor José Roque da Silva Neto, o Roque Netto. A obra, que traz o primeiro método para ensino do ritmo no instrumento, foi feita com um objetivo de trazer um conteúdo teórico e prático para músicos de todas as partes do mundo, tendo seu material escrito em português, inglês e francês. Na ocasião do lançamento, além da roda de diálogos, o artista oferecerá um pocket show para os visitantes, que possuem acesso gratuito ao evento.
Na sexta-feira (7), a Hora do Frevo recebe o Amaro Freitas Trio com o trabalho que constrói o diálogo entre o jazz e a música brasileira, incluindo frevo, samba, maracatu, baião e ciranda. Para reforçar os encontros sonoros do frevo, o trio formado por Amaro Freitas (piano), Jean Elton (baixo) e Hugo Medeiros (bateria), convida o premiado bandolinista Hamilton de Holanda para apresentar um show inédito, com repertório autoral, promovendo o encontro de novas possibilidades para a musicalidade do frevo. Os dois compositores já têm enfatizado a presença do frevo nos seus trabalhos, Amaro Freitas com as músicas “Encruzilhada” e “Paço”, gravadas nos discos Sangue Negro e Rasif; e Hamilton de Holanda com composições como “Frevo Carioca”, “Frevinho” e “Tá achando que tá devagar?”. O show ocorre às 12h, no hall de entrada do Paço, com acesso gratuito.
No sábado (8), serão realizados outros lançamentos literários da Cepe Editora: o livro "Frevo: Transformações ao longo do passo", do historiador Climério de Oliveira e do músico e professor Marcos Ferreira Mende (Marcos FM), estará ao lado do livro "Arranjando Frevo de Bloco", também de Marcos FM. O duplo lançamento acontecerá a partir das 15h, com apresentação musical de Climério e orquestra, além da sessão de autógrafo. 
No domingo do frevo (9), a programação terá sua apoteose com o Maestro Spok comandando uma série de três apresentações do projeto Roda de Frevo, realizado pela EMPETUR em parceria com o Paço. Para a Roda, Spok convidará músicos e arranjadores para homenagear maestros, compositores e cantores do frevo pernambucano, além de executar canções e arranjos inéditos.
Os passistas do projeto “Trajetos e Trejeitos”, com direção de Alisson Lima, que conduzirão a festa junto a Spok, traduzirão o frevo tocado no palco em movimentos na rua. O trabalho inclui e explora um vocabulário com movimentos nos planos baixo, saltos, giros e pirotecnia, aproximando o passista à liberdade do movimento, de “fazer o passo” de acordo com seu corpo e seu estilo. A festa ocorre em frente ao Paço, a partir das 14h, aberta ao público, e promete ser um grande encontro com a comunidade de artistas e foliões do frevo e do Carnaval.
Sobre o Paço do Frevo - O espaço cultural apresenta-se como um local de incentivo à difusão, à pesquisa, e à formação de profissionais nas áreas da dança e da música, dos adereços e das agremiações do frevo. Ao longo de seis anos, recebeu quase 650 mil visitantes, teve mais de 2 mil alunos formados em suas atividades e promoveu mais de 600 apresentações artísticas. Paço do Frevo é uma iniciativa da Fundação Roberto Marinho, com realização da Prefeitura do Recife e gestão do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG). O projeto conta com o patrocínio master do Itaú e apoio Grupo Globo através do Ministério da Cidadania, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. 

Nenhum comentário